DEUS E O DIABO EM NÓS

o-corpo-e-a-morada-do-diabo

Quem pode me governar?
Quem tem poderes sobre mim?
De quem sou digno filho e discípulo?
A quem devo obedecer por estar mais próximo?

Sou o que desejo ser, filho de Deus ou do Diabo, sigo a quem desejo por meu livre arbítrio, por minha vontade que o Criador deu, e sou filho de quem acredito ser, de Deus ou do Diabo.
Agradeço pela vida a quem quero agradecer; na dependência de aceitar quem eu queira como meu único mentor.
Sou assim; filho no desejo de seguir um e não ao outro; defino meu destino, se de amor e gratidão ou de agonia e desgraça pelas coisas que na vida quero.
Faço o que entendo ser sábio a mim, e neste entendimento convivo com as forças que julgo me fazerem bem, e no futuro também estarei colhendo o que plantei no dia de hoje, e com o amor ao Mestre, ao mentor que escolhi; Diabo ou Deus, feliz serei se acreditar ser ele o melhor para mim.
Porém tenho que escolher qual é melhor para o futuro, pois minha índole tem a cara de quem desejo para meu amigo de intimidades.
Este amigo será meu confessor, meu salvador se assim precisar, quem devo então procurar para esta missão, a mim ele se comprometerá; quem me dará guarita se no desespero da vida um dia me encontrar?
Qual dos dois saberá me acolher?
Ensinar-me?
Conduzir-me para a vida eterna?

Tenho o dom do livre arbítrio, que foi dado para meu crescimento, e o Criador não me obriga a segui-lo, não me obriga nem a agradecê-lo por tal; mas tenho que me valer deste direito para entender do porque o tenho, e se não souber deste mecanismo sabiamente usar; terei um dia de responder por isto, terei de pagar.
Seguindo ao Diabo, transgressão de início não farei, pois é meu livre arbítrio, porém se minha índole não lhe comporta como mentor, a minha vida será infeliz de imediato.
Se minha índole o aceitar como amigo do peito tudo poderei ter, até mesmo meu livre arbítrio deturpado por conseguir colocar normas a minhas atitudes, não conseguir parâmetros a conquistas e nem mesmo sentirei que são minhas estas.
Não farei distinção do que é meu ou de outrem, quase sempre invadindo o espaço sagrado de outra pessoa, outro universo; viverei na contramão das sabedorias do mundo, marginalizado pelo que acho correto, mas não é para meu crescimento, porém estarei crescendo também, estarei na precisão de entender do Diabo como meu deus, a necessidade de saber como sua mentalidade é, que passa ser a minha então.
De vislumbrar seus desejos e desígnio que são os meus, entender de seu modo de pensar e agir para benefício próprio sempre, que são meus desejos e benefícios.

E no entender de tudo isto saberei o que é o lado negativo do universo, o lado negro da energia interior que habita em nós.
Se optar por seguir ao Diabo estarei indo de encontro a minha necessidade de aprender muito mais que muitos, e correndo o risco de uma volta por demais demorara para o lado do bem, do amor e humildade principalmente.
Amar ao Diabo é decisão nossa, uma decisão que ninguém consegue nos tirar por conta do livre arbítrio, então há de experimentar até o ponto em que julgar aprendizado compreendido; aí a volta se fará rápida, tal qual o filho pródigo que saiu do lado do pai e se encontrou nas profundezas da vida.
Necessidade de se procurar onde nunca imaginou ter de chegar; o pecado ante a consciência humana encarnada, mas nunca saberemos se é pecado ante Deus por ter admirado um dia o Diabo e suas manhas; evidente é que nunca um amante do Diabo ficou eternamente com ele, simplesmente foi até ele, ou deixou exteriorizar seu lado sombrio para elimina-lo, posto que o Diabo não existe, mas sim o lado negativo que deixamos aflorar por nossa conta, risco e prioridade de algo saber.
A ida aos infernos da existência tem seu porque, coisa que ninguém entende, nem mesmo quem esta viagem fez, mas sabe que voltou de lá muito mais fortalecido. Era um fraco na crença verdadeira, no amor real, na fé ao Criador; Deus, e depois de tal aventura que sempre é de sucesso neste sentido, o de adquiri compreensão da vida que não entendia, do amor que não tinha e da humildade que não cultivava.
Hoje é forte guerreiro que entende muito do inferno humano e pode mais do que ninguém compreender e ajudar quem esta viagem inicia, é o soldado guardião das verdades divinas, que aprendeu se sujando no sangue e no desespero que é a casa do Diabo.

Seguir a Deus é algo que não precisa se dizer se é o correto, pois que todos farão isto um dia, mesmo que ateus sejam hoje, mesmo que não acreditem ser Deus o tudo de todos, temos o livre arbítrio, temos Deus e o Diabo dentro de nós, basta escolher quem queremos exteriorizar; aquele que o fizermos é quem nos governará, nos fará bem e indicará o caminho certo; se aceitarmos o Diabo como nosso leme na vida, tudo será como precisamos de momento, o conhecimento das forças oriundas do baixo astral, de nosso passado.
Se exteriorizarmos a Deus, teremos a conquista do mundo inferior, pois Ele também governa o mundo das trevas para que ninguém seja sugado pela eternidade; deixa que todos quanto queiram visitar estar paragens, pois lhes é necessário, e ao saberem para onde devem se dirigir adotam a Deus como seu mentor eterno.
Aceitar Deus interior como mentor, salvador é ocorrência de todos um dia, onde saberão que é a verdade interior que deve governar, e nossas verdades interiores são sempre sábias, sempre direcionadas para o crescimento, mesmo que tenhamos que ser amantes do Diabo um dia, mas será um só dia, porque precisamos disto.
Porém a vida será de amor ao próximo, de amor à natureza, de amor ao Cristo que está em nós, e de amor a si mesmo como o é a Deus.

É pecado cometer PECADOS?

TRISTEZA-HOMEM-IMAGEM-GDE

Os pecados em mim são latentes, sei que não os posso cometer; porem em mim estão, e não posso negar suas existências; é meu desejo, anseio, vontade de ter e possuir, usufruir, e até me consumir num destes desejos, o lampejo da vida que acredito ser através dos bens materiais ou não que neste plano estão; porem são pecados.

Estes pecados são meus desejos, e se tenho vontades não devo recusar exteriorizá-lo, porque se não fizer isto meu emocional será prejudicado, serei desequilibrado mesmo que minimamente neles, e desta forma terei que a duras penas e formas loucas eliminar esta negação que me impus, de recusar o ato que me propus.

Entendo que devo fazer o que quero, sei que devo assumir responsabilidade sobre meus atos, uma forma de educação, de me entender como humano em crescimento através dos erros; mesmo que estes erros custem minha atual existência, ou outras futuras passagens por este planeta.

Estes pecados devem, no entanto existir, porquanto são através deles que traremos a tona nossas falhas espirituais. Nossos deslizes morais e emoções imaturas a um espirito que deveria ser puro; compreender que pecamos porque precisamos pecar é grande tarefa de analise, de entendimento, visto que nosso ensinamento cristão nos proíbe de pecar, levando-nos a crer que herdaremos o inferno por conta disto; porem temos que passar por estas experiências, a vivencia do pecado e consequente paga por este erro; isto nos coloca a posição que temos de marcar profundamente em nosso corpo espiritual as marcas de um entendimento, algo que não devemos mais esquecer; e é desta forma que acabamos por evoluir, errando, sofrendo para quitar este erro e crescendo por conta de assumir que estivemos errados e humildemente aceitar a paga deste através de um sofrer que só a nós cabe; porque a outra pessoa há outro pecado, mesmo que pareça ao nosso, e outra paga que nunca é igual ao nosso, porquanto cada ser tem sua formação espiritual e, por conseguinte a maneira de entender da sua evolução.

Pecar não é infringir as leis do Criador simplesmente, é transgredir as normas que estão estabelecidas para entendê-las e a partir dai respeita-las. Temos que pecar se há em nós o desejo disto, temos que passar por esta experiência, senão nunca saberemos o que é um erro, jamais materializaremos a sabedoria da fé; de quem é Deus, ou Cristo e o que ele está fazendo em nós.

TEME O DIABO

o-corpo-e-a-morada-do-diabo

Teme o Diabo todo aquele que não tem forças para combater seu lado negativo.
Teme o Diabo todo aquele que não procura compreender do porquê sua existência.
Teme o Diabo todo aquele que sabe ter errado, mas seu egoísmo lhe impede de assumir.
Teme o Diabo todo aquele que vive além do que lhe é seu, e não sabe viver sem aquilo.
Teme o Diabo todo aquele que não procura outras razões para viver no receio de ser punido.
Teme o Diabo todo aquele que não se arrisca em possibilidades interiores.
Teme o Diabo todo aquele que no receio de ser excluído da salvação nada faz para seu crescimento.
Teme o Diabo todo aquele que acumula poder, acreditando que isto o ajudará na hora da passagem.
Teme o Diabo todo aquele que sufoca opiniões alheias, e não aceita críticas, mesmo construtivas.
Teme o Diabo todo aquele que vai além do que é permitido e vive no receio de não chegar onde quer.
Teme o Diabo todo aquele que ora diuturnamente para Deus.
Teme o Diabo todo aquele que não vê futuro em sua vida, mas também não procura melhora-la.
Teme o Diabo todo aquele que dúvida de si, de seus dons e qualidades.
Teme o Diabo todo aquele que não aceitar outro ensinamento que não o apregoado pela religião que segue.
Teme o Diabo todo aquele que se vigia e se pune por acreditar estar errado, pois foi isso que lhe disseram.
Teme o Diabo todo aquele que acredita ele existir unicamente para ser nosso algoz.
Teme o Diabo todo aquele que não enfrenta seus medos, e na procura de soluciona-los o coloca como único culpado.
Teme o Diabo todo aquele que o rejeita, mas cita seu nome todos os momentos.
Teme o Diabo todo aquele que não tem forças para combater seu lado ruim latente.

Quero voltar a confiar.

cropped-cropped-michelangelo.jpg

Quero ter respeito, paz, confiança, crer que o dia de amanhã será melhor que hoje, entender que ontem não fui sábio o suficiente, que não entendi o quanto deveria.
Saber por que não fui terno o bastante.
Ou até sábio para entender o porquê de hoje ser desta forma.
Figura indeterminada em planos a realizar, em ideias a compreender e até mesmo respeito a merecer.
Atuo de forma intransigente, até inclemente com quem não merece.
Porem e minha forma de ser, de me fazer existir.
Errado estou?
Sim, sei que estou.
Mas fazer o que, se meu tempo de amadurecer já cessou.
Hoje adulto ignorante tornei-me, insuportável ser que todos tem de conviver.
Entendo que muitos não me suportem; não me querem perto.
Pois também detestaria quem fosse assim, tão mesquinho no desejar.
Pessoa de índole duvidosa sei que sou, nem sei por que sou também.
O que aconteceu comigo?
Perdi parte da minha vida ouvindo quem não deveria?
Quem nada de bom à minha vida somaria?
Acredito que sim, naquela amizade que me ensinou só maldade.
Não sabia reprova-lo, ou reusá-lo em suas atitudes.
O que ganhei foi ficar igual a ele, inconsequente, ignorante.
Pertenço hoje ao mundo dos irresponsáveis, dos intransigentes e inconsequentes.
Porem sinto-me diferente do que sou.
Um avesso de mim mesmo, não me aceito apesar de ser assim.
Talvez um dia compreenda em que esquina da vida me perdi.
Que estrada correta deveria ter transitado.
E amizade indevida evitado.
Até lá terei de me suportar; e as criticas de outros à minha pessoa.
Já orei para um caminho do bem voltar.
Mesmo sabendo que isso pode não acontecer, nem existir.
Porem sou insatisfeito com minha maneira de ser, de viver, de me aguentar.
Mas me falta motivação.
Encontrar uma solução, até mesmo uma explicação.
Então continuo neste despertar do ódio alheio com minhas atitudes.
Insuportáveis brincadeiras e maneira escusa de ganhar a vida.
Disseram-me procure Deus, procure a virgem Maria.
Que tolice, isso não existe.
Se estes existem não me deixariam por esta trilha prosseguir, por este caminho sujo enveredar.
Mas mesmo assim sei que algo neste mundo de grande está a governar.
Já imaginei ser eu um ateu.
Meus pais ensinaram que Deus existe.
Mas então porque assim fiquei?
Mesmo sabendo orar?
Mesmo acreditando naquele tempo em Deus e outras coisas?
Fui abandonado por Ele?
Fui esquecido por mim?
Ou tudo é forma de punir pelo que num sei se fiz?
De qualquer forma desaconselho a todos que não sabem de seu futuro, trilharem caminhos que desconhecem se forem levados por “mãos amigas”.
Posto que uma destas “mãos amigas” me trouxe até este mundo, de escuridão, de perdição, e como sair daqui não sei, porque esta “mão amiga” me abandonou quando viu ser eu inútil a ele.
O algo que se acredita, que só critica quem conhecemos e nos promete tudo da vida, só nós que acabamos com a vida.
Se em minhas orações de criança ainda estivesse me entregando até hoje, nada disso passaria; nada me tentaria, e tenho certeza que minha existência seria de gloria a mim, e a meus pais.

O trabalho sujo.

adolf-hitler-08

Consciência de quem somos, do que somos e para que viemos? É o que aprendemos em nossa infância e adolescência, para na adulta idade sabermos o que em nós, em nosso universo e se for do desejo do ser Maior, o que devemos modificar no universo externo.
Somos trabalhadores sempre, na labuta do crescimento individual e coletivo, galgando patamares em nossa espiritualidade ou decrescendo nesta mesma escala, que será um dia, muitas encarnações a frente entendido como o declínio para superação de defeitos e falhas sérias humanas ou divinas.
Somos seres em constante ascensão mesmo neste declínio; pois estamos aprendendo as verdades reais das sabedorias divinas, e neste decair entenderemos o que o submundo matéria é, e o que devemos eliminar em nós; em dado momento deste declínio, veremos o que nos aterroriza, por mais tenebrosos e negros seres em espiritualidade que possamos ser; nossa visão se aterrorizará de alguma verdade, e se formos duros o suficiente para nada temermos, desceremos mais e mais até encontrarmos nosso próprio carrasco de cobranças, nossas verdades vistas por nós; a visão mais aterradora que qualquer espírito pode vislumbrar; seus próprios erros e falhas, vistas com olhos angelicais que são de nosso espírito, e neste sucumbir de realidades, entendemos que não é assim que se vive neste plano, não é assim que se convive com outros iguais, e emergimos; prestes a pagar o mais rápido possível estes erros todos, muitas vezes adquirindo cargos importantes, mas com a função de punir os também errados como nós, somos vingativos da verdade, pagamos por estes erros também, porem sabemos que estamos errando e teremos de pagar, porem será uma forma de resgatar também tantos e negros erros do passado, desta forma os grandes monstros da humanidade se fazem vitoriosos por bom tempo, mas caem, não nesta vida, porque não devem sofrer neste período, e sim em outro, onde serão procurados pelas orbes inferiores para estas pagas.
São os monstros que dizimaram muitas vezes parte da humanidade, que tinham este propósito quando de seu nascimento, que tinham aval superior para isto, o de colocar em holocausto pessoas que tinham seus carmas comprometidos, que tinham seus futuros carmas amarrados a negros momentos do passado, e deveriam, mesmo sem parecer necessário, passar por terrível sacrifico e até morte.
Quanto aos algozes poderosos, estão cumprindo o combinado quando no fundo do posso do desespero, no real inferno, a promessa de punir carmicamente estes errados, e sua paga seria ver e se sujar com seus sangues, muito sangue, muitas pessoas, porem será para o beneficio de ambos na visão cármica.
O redimir rapidamente estes criminosos cármicos, assim como o carrasco que com permissão divina fez o trabalho sujo do mundo, limpar a divina verdade, e salvaguardar até mesmo estes errantes cármicos, colocando-os o mais rápido entre os anjos a serem redimidos.

Lucifer

1.-Archangel-Lucifer

Grande senhor das trevas onde todos estão, somos nossos próprios prisioneiros e não queremos sair, esta é a grande verdade, nas trevas que estamos e não reconhecemos a luz, e não a seguimos por não aceita-la.
Grande senhor das trevas, temido por ignorantes que o negam, mas não sabem que isto é amor escondido; este és tu, sábio e irreverente porque nos leva ao que precisamos; o crescimento espiritual através da pesada cruz.
Grande senhor das trevas, que no oculto da nossa escuridão nos deixa temer sua presença, mesmo que nada má; sois um ordenado do divino para este propósito; oculta-se para ser procurado, mas quem o procura é só quem quer ser iluminado.
Grande senhor das trevas, que nos pune com nossos próprios medos, que nos abriga dos perigos se nos é permitido, tu não és mal, mas nos faz sofrer para nosso próprio bem; tu és amaldiçoado por aqueles que o teme, mas ao temê-lo se aproximam mais do real dono dos infernos.
Grande senhor das trevas em que estamos todos nós, peregrinando pecados pretéritos, nas horas de aflição pedimos a Deus para insanamente nos livras de ti; como se tu fosses nosso carrasco; ignorância humana achar que um designado divino nos faria mal, ignorância humana culpar outrem por sofrimentos causados por si mesmo.
Grande senhor das trevas, mesmo na adversidade de vossa sagrada missão olhe por nós, para nos colocar os reais obstáculos que nos fará crescer, que nos dará a escada imaginaria e segura para subir até o Pai.
Grande senhor das trevas, tu és grande culpado, o demônio mesmo, mas no fundo sabemos, tu és o anjo Lúcifer, o portador da luz.

Esta pequena dissertação é para que se saiba de uma verdade, é inconcebível achar que alguém com um nome tão nobre e belo como “O portador da luz” seja comparado ou tenha a alcunha de Demônio, Diabo ou outro apelido tão degradado.
Deus em sabedoria plena deu a um de seus anjos; talvez o mais capacitado uma missão; fazer diversos anjos pecadores ou em decadência moral virem a este plano para purgarem suas falhas; e após todo sofrimento necessário que passassem pudessem voltar à presença Dele.
Tal figura tão temida por ser mal compreendida será em verdade o que sentaria a esquerda do Pai?
Jesus à direita e este à esquerda?
Jesus, o Cristo é a verdade e a vida, e Lúcifer a mentira e a morte; aqueles que conseguissem a vida seriam protegidos e acompanhados pelo Cristo, que estaria a seu lado na subida até o Pai; aqueles que preferem a morte ficariam a mercê da sabedoria de Lúcifer, para sofrerem até perceberem que a verdade é outra.

Este plano nunca foi o paraíso, ele seria mais comparado ao inferno, porém não devemos aqui compará-lo a tal lugar; o inferno está dentro da cabeça de cada ser humano, visto que pessoas mal situadas na vida financeiramente podem estar em paz com o mundo, seu mundo interior e consequentemente o mundo exterior; por outro lado pessoas financeiramente prósperas podem estar vivendo num inferno interior, por causa de suas duvidas emocionais ou religiosas; muitas vezes carmas complicados exigem das pessoas compreensão da vida, mas esta, por revolta ou falta de crença chutam ferozmente tais necessidades espirituais e acabam por sofrer este golpe em si mesmo.
Lúcifer, como o nome diz, o portador da luz, é quem transporta e tenta colocar a luz para os sofredores, faz com que estes, nos momentos de angustia olhem para luz; ele seria um carrasco do bem, aquele que tenta atender aos necessitados da maneira mais útil para este crescimento, apesar do sofrimento impingido a estes espíritos.
Lúcifer é benevolente, auxilia no peso a carregar, evitando que emocionalmente tais cruzes pesem demais.
Quando alguém desiste desta cruz através de um desencarne proposital, esta baixa é cobrada de seu executor de maneira ferrenha, pois foi lhe dada à oportunidade de crescer numa encarnação de provação, e este amaldiçoou sua existência cometendo suicídio, então muitas leis foram quebradas, e sua própria assinatura digamos, foi mentirosa, e fez o que provavelmente não tinha combinado, então a cobrança é fatal e dura.
Lúcifer em verdade não é nenhum monstro como se apregoa, ele é um anjo cumpridor de um desejo divino; realizando para o Criador a purgação; que é necessária à interação astral com o Pai.