O NÃO PECADO

ererer

Sexo não é pecado; mesmo que em entrega por gosto sem amor.

Não é errado, mesmo que sem sentimento profundo pelo outro ter.

Não é vergonhoso se na carência procurar se resolver.

Ou na vontade de estar com alguém que nos possa suprir.

Sexo não é pecado se não for usado como ganha pão; se não for utilizado como vingança ou humilhação.

Sexo é saudável se der vazão à boa emoção; se trouxer doce sensação; ou acalmar o coração de carinhos que o corpo precisa.

Vontade de sanar o vazio que a vida traz; forma de ser de alguém, mesmo que dure pouco, que seja rápido, mas que eleve o emocional.

Sexo é sensacional para viver em paz com o mundo, não é vergonhoso se souber administrar seu interior, é maravilhoso se compreender do porque existe, e delicioso se naquele instante deixar de ser individual.

Sexo é criação divina também; relacionamento íntimo com alguém; vontade de ser alguém a outro que nos quer bem, mesmo que este não nos leve muito além daquele instante; porque o que realmente importa é o equilíbrio emocional, se nos faz bem ter relação sem compromisso assumido, que mal tem.

Se nos cai bem assumir um amor eterno, melhor não tem; porem se nada disso for possível, mas uma descarga de emoções por absoluto prazer sem compromisso, mas com sinceridade, honestidade, e igualdade, e nosso coração assim permite; que mal tem?

Sexo é prazer físico e emocional, complemento de nosso íntimo ser, com outro que nos faça bem; ter junto ao corpo a química deliciosa e ativar secreções boas ao corpo; porém não sofrer para estes momentos ter; não se submeter sem lucro emocional levar, sem amor próprio poder aplacar.

Sexo é se entregar, ser feliz, que seja por alguns momentos, fazer o corpo vibrar, entender que somos universo individual, porém com vontades a serem compreendidas e completadas.

Sexo é viver bem consigo e com o mundo, e mesmo que não tenha um amor permanente, que seja um constante que traga felicidade; não nos veja com maldade, ou queira em nós só prazeres sem profundidade.

Sexo é também amor, se amar para se dar em delírio de prazer acreditando merecer; não é leviandade se for para carinho produzir de coração; não é prostituição se a única coisa a cobrar é sinceridade; não é vergonha se entender que a vida tem também a presença divina nestes momentos.

Sexo é a vitamina da vida, o tantra que leva a Deus, a Kundalini que traz a vida eterna; o remédio que revigora todo o corpo; que libera ácidos essências e elimina toxinas; rejuvenesce e faz o mundo ser mais amado.

Produz sensações de profunda afeição a quem não conhecemos, e milagres em dores e doenças existentes; o santo remédio ignorado pela humanidade; a pedra filosofal do bem viver.

Sexo é prazer individual adquirido com outra pessoa, não precisando depender de ninguém para manter esta deliciosa sensação; não necessitando estar ligado, se a moral implantada desde infância não exigir; e trazendo todo bem-estar do momento que foi passado se precisar de um estimulo a mais; sentir no corpo por muito tempo os prazeres e vibrações de um sexo bem feito, sem receio e com carinho.

Esta é uma exacerbação do sexo sem amor? Não; é uma sublimação do sexo pelo amor próprio, pelo desejo de estar vivo mesmo sozinho; de se sentir merecedor das boas alegrias da vida sem obrigatoriedade de pertencer a alguém; entender que se pode ser feliz sendo dono de sua existência.

E tudo neste mundo individual, deve seguir sempre a mesma lei básica, nos fazer feliz, e se assim formos verdadeiramente, tudo é possível se não ofendermos ao próximo.

Folhas secas

SuperPack Beautiful Mix HD Wallpapers Part 166 (227)

Ah! se todo mundo soubesse muitas coisas deste mundo, tudo seria mais fácil, mais belo, mais feliz.

Se o ser humano fosse mais humano com outros seres, com outros iguais, pois também são criações do Pai, vieram do mesmo útero da mãe natureza.

Viemos para coisas fazer, e pessoas ajudar, e não somente valores somar, e não somente superioridade em outros a pressionar, somos mais que comparadores de valores, somos angariadores de angelicais valores.

Quando ao próximo pudermos ver como um igual; ai sim seremos superiores; superiores a nós quando em infantilidade julgávamos ser melhores, achávamos não ser do mesmo barro que o vizinho, o amigo, ou o inimigo.

Projetamos nossa vida apenas para a conquista externa, porem nossa conquista interna é a mais difícil de galgar, mais difícil de concretizar, então ficamos conformados com a mesquinharia das conquistas materiais, quando poderíamos muito mais riquezas ter se soubéssemos o valor real desta matéria dar.

O dia então chegará em que o homem em sabedoria entenderá dos valores reais a combinar, dos valores irreais a ignorar para assim rico em boas intenções e amigos leais ter, e não mais querer trocar, não mais abrir mão, porque ai saberá o real valor do que realmente tem valor.

Não terá mais duvidas sobre nada nem ninguém, não vacilará nem perderá oportunidades favoráveis.

Saberá onde aplicar seus bens materiais, e lucros fenomenais terá, posto que não mais viverá para a matéria, e sim a matéria que existirá para servir ao ser humano consciente.

Tudo parecem inverdades?
Parecem tolas curiosidades?
Não; é a realidade que alguns compreenderam e vivenciam; que entenderam e utilizam, e são ricos e felizes, são sábios e prósperos em sua maneira franca de viver.

Tudo é questão de ao próximo respeitar, mesmo que este seja um irracional a nos servir, a nos fazer o bem com seu jeito inocente de nos agradecer pelo que damos, pelo que fazemos, pelo que os amamos.

É a forma como tratamos o ser humano e os animais que nos faz sermos inteligentes e sábios, e não somente inteligentes.

Pensamentos para o dia, sabedorias para a vida.

rei-salomc3a3o

Tudo quanto duvidas é lampejo de aprendizado, vontade de um segredo a mais ser desvendado.

Quanto mais souberes de ti mais duvidarás, porem mais quererá saber e mais aprenderá.

De todas as verdades as que mais aguçam são as que não conseguimos responder, por não nos ser permitido por falta de conhecimento ou despreparo de nosso interior no momento.

Na procura do interior sábio nos perdemos em divagações, uma perda de tempo, ou o caminho já sendo trilhado?

Tudo em nós é realidade a ser desvelada, obscuridade que mantivemos por encarnações a serem agora desvendada; pois esta é a hora de tudo isto se integrar aos conhecimentos compreendidos.

Tudo que de seu interior venha em flash é verdade absoluta a ser anotada e compreendida; é o mestre interior a ensinar, a orientar.

Em tantas contradições nos perdemos, em tantas inverdades nos lançamos, porem no final tudo é compreendido e o inútil lançado fora; porem em todas as situações alguma lição deve ser aprendida.

Detemo-nos muitas vezes a pensar como fazer como realizar, porem não nos lançamos no começar para perceber se os planos são reais ou sonhos a nos mistificar.

Grande é nosso poder, pequeno nosso saber; e nesta colocação perdas irreparáveis cometemos no transcorrer de nossas existências.

Se muito sabes, tudo deve repassar, porquanto não lhe foi dado sabedoria para ser levada a tumba.

É grande o poder do Supremo, é grande o desejo em ter este poder, mas não somos sábios para merecer um décimo de tudo quando poderíamos almejar.

Tudo tem um porque e um pra que, e nestes enigmas nos perdemos, ou nos achamos se formos sinceros com a sabedoria universal.

É a intenção, a verdade a comoção, sensações a bater fundo, a balançar o entendimento dos que não sabem pensar coerentemente.

Procurando sempre encontraremos, encontrando sempre entenderemos, e se nada fizermos nunca nada seremos.

Uma luz, uma verdade, a realidade do saber viver, a compreensão deste mundo a nos manter, o desejo de um dia dele sair, porem o momento é sempre indesejável por ser com dor e sofrimento, por uma doença a nos sucumbir.

Tudo aqui é invariavelmente planejado perfeitamente, tanto que nosso carma é sempre lançado a nos redimir, embora não saibamos a oportunidade aproveitar.

Acompanhados sempre estamos por quem nos foi designado, o anjo da guarda a fazer nosso carma cumprir na proteção que devemos ter, no entendimento que devemos manter, para no dia da partida ir sem nada temer.

Facetas do mundo procuramos compreender, porem nosso entendimento é diminuto, pois o que aprendemos no passado tivemos de esquecer, por não serem entendimentos corretos.

A procura de Deus por toda parte, mas nunca localizado por não estar em pessoa em local nenhum, somente em nosso intimo ele se mostra e prova ser quem é.

É a fantasia do poder, do conseguir pra mais de ninguém precisar, é o conquistar arduamente para um dia tudo aqui abandonar.

Amemo-nos insistentemente, mesmo que não nos achemos dignos de tal, só assim seremos salvos pelo Cristo que em nós existe.

Da fé nada a acrescentar, pois que é a realidade que nos mantém, a certeza que nos retém na vida correta, o insistente pensar que tudo pode mudar e assim acontece se neste sentimento nos mantivermos.

Porem do amor sempre algo mais a dizer, pois que é infinito, é completo e insinuante ao nosso poder de amar ao próximo e a nós que é o Cristo.

Tudo é poder neste plano, tudo é amor no plano acima, e temos neste entendimento viver procurando o que lá tem valor, pra valorizar o que aqui tem.

Acreditar, viver, amar, sempre entendendo que somos uma parte do Uno, a realidade que concebemos e temos de aceitar, a invariável possibilidade de Deus em nós ser existente.

Tudo finda, desde os sonhos mais lindos, às mentiras mais absolutas e os desejos mais sublimes, porem a verdade divina não muda jamais, se transmuta em nosso conceito, em nosso entendimento, mas continua a existir sempre.

No amor nos perdemos por querermos assim viver, na existência nos acomodamos por não saber de outra forma viver.

Imagine:

529366_132530023597971_115080551_n

Que tudo que desejamos podemos conseguir, podemos conquistar, basta ser sincero consigo e com o mundo com a verdade de ti e de Deus, porquanto tudo lhe será dado.

Se entendermos que somos mais que carne e ossos, que somos mais que energia condensada, que somos mais que espirito, somos a continuação do Criador, somos a célula da divina existência que em nós faz morada desde o inicio dos tempos, e que jamais nos abandonará, nem mesmo depois do fim dos tempos neste plano.

Que podemos ir além do imaginável, além do inimaginável, pois nossa viagem nem começou, é a viagem rumo a sabedoria infinita, rumo ao desconhecido que embora sempre existiu se renova e cresce a cada dia, a cada passagem.

Que podemos ter e ser o que quisermos, bastando ter humildade e sabedoria dos limites a nós colocados; abençoando delicias e dificuldades que venham; dando graças pelas bem-aventuranças e não amaldiçoando jamais ocorridos desagradáveis.

Somos além das verdades que conhecemos, além das verdades divinas que não nos foram ainda mostradas, temos em nós a eternidade, e tudo quanto aprendermos será útil nesta eternidade, porque nada neste plano se extinguirá jamais, porem transmutará em sua essência; a energia divina de onde tudo e todos viemos.

Que a natureza é nossa cúmplice, com ela e através dela crescemos e compreendemos o se dar ao mundo tanto matéria como espirito, e a mãe natureza com seu corpo vegetal mineral ao nosso bem estar resguarda doando de si a nós, quando gerado somos; e recolhendo nossos corpos quando estes abandonamos.

Tudo é verdade, é realidade, é humildade, para que saibamos mais sobre de nós, entendamos mais do tudo que somos e de onde viemos, doutra forma entraremos e sairemos desta capa carnal varias vezes e não evoluiremos.

Que sempre evoluímos, mesmo nos acontecimentos mais escabrosos que fizermos acontecer; é nossa necessidade de o mundo mudar em nós, a revolta interior que tem de se exteriorizar.

Mas tudo tem uma razão e um por que; a existência eterna tem de ser de perfeição, e somos todos imperfeitos, por isto somos falhas células do Criador, a parte que tem de evoluir, que tem de compreender algo que nos é desconhecido, e embora tenhamos como aprender sem tanto penar, é desta forma que assimilaremos tudo mais conscientemente; derramando lágrimas e até sangue.

Errado está?
Correto não é, pois tudo neste mundo é apenas a mostrar o certo, e se nossa compreensão não é na ótica divina, não saberemos o que é certo, nosso julgamento se torna falho frente ao que possa acontecer a nós ou a um inocente, pois não sabemos dos ensinamentos destes envolvidos a serem compreendidos.

O poder do divino é extenso sobre nós, é nossa quintessência que independe de nosso estado físico ou emocional, temos que passar, para que o espírito amadurecido possa mostrar o que não soubemos ver em outras tantas passagens, ou experiências desta existência mesmo.

Acredite que tudo superará; é do destino de todo ser encarnado, acredite que tudo tem um fim neste plano, desde o sofrimento mais intenso à felicidade mais profunda, porem tudo que do intimo venha com intensa verdade, não será passageiro jamais.

Entenda quem sois e porque assim sois, somente assim encontrará momentos de paz profunda e duradoura mesmo com as adversidades deste mundo, encontrará a felicidade que não será superficial, porque tudo que do intimo mais profundo venha é eterna conquista em nós.

O Criador em nós habita, nos faz viver e jamais perecer, porem quando isto acreditamos ser nosso fim, é por culpa nossa, quando não queremos ver ou admitir uma saída ao problema, é quando nos tornamos o cego que usa a cegueira para não ser ninguém na vida.

Porem idolatramos o que fora de nós está, imagens e pessoas, que acreditamos nos auxiliar e até trazer o que precisamos, esta é nossa fraqueza, usar de outros a nos promover o crescimento interior, quando em verdade estamos promovendo a demora maior ainda neste crescimento.

São as verdades da vida, as realidades que recusamos, porem julgamos não ser a nós tais imposições da vida, a injustiça de Deus contra nós; mas ele jamais fez nada contra, somos nós que nos prejudicamos ou ajudamos; ele apenas deu o livre arbítrio.

Aprenda sobre si e aprenderá muito mais sobre os outros, aprenda sobre outros e aprenderá muito mais sobre Deus, aprenda sobre Deus e desvendará a ti em conhecimentos que julgava não ter.

É a felicidade em crescer, e deste plano cada vez menos precisar para sobreviver, pois que ele dá tudo que precisamos, apenas temos que respeita-lo.

Sinais de Deus

 

çuuvj

No poder que de nossos olhos emana, sempre que em devaneios estamos a olhar o nada, no se desligar do mundo visível ao olhar o que só a mente pode ver, é o poder de abandonar o corpo e se sentir satisfeito ao voltar; mesmo sem nada lembrar, foi uma leve viagem ao nosso interior, a casa do Mestre em nós.
Duvidar do que nos é licito pelo Criador, o poder de tudo realizar, bastando que saibamos de suas leis sábias, de suas normas e principalmente de nosso carma, que possibilite estes feitos; é o poder de ser Deus sem nenhum pecado cometer.
Na utilidade de nosso corpo para crescimento espiritual, é rever sempre que necessário nossas metas espirituais, nossos desejos materiais e procura-los concretizar dentro dos desejos que se fazem após todo este estudo interno; baseado em nosso novo conceito de vida e morte, em nossa nova forma de entende a nós e a Deus.
Em tudo somos sempre o sábio ser que há milênios vive neste plano, trocando apenas de carapaça para novas possibilidades e entendimentos acumular, somos o mesmo desde o inicio dos tempos, simplesmente adquirimos mais sabedoria no plano material para que nosso espírito então maturado pela evolução, possa nos permitir ingressar a outros planos astrais de maior sabedoria, e probabilidade de crescimento vivenciar.
Num tudo merecemos, ou que somos seres sábios, ou ignorantes pessoas a procura de sua sapiência camuflada por receio de se mostrar, culpa da moral deturpada que assimilamos, dos temores de sermos “inferiores” por aceitar uma vida extracorpórea.
Felizmente a sapiência do espírito é superior a tudo isto que aqui aprendemos, entende ele que temos de vestir casca grossa da ignorância para evoluir, é o queimar a sabedoria ultrapassada para novos conceitos ter, novos patamares imaginar existir, para um dia poder galga-los; é a evolução de nosso espírito, a compreensão das novas verdades de Deus.
Entretanto o que saibamos temos de esquecer, não é nossa hora ainda de guardar conhecimentos que não nos são permitidos; porquanto seria perigoso um ser sem moral ter poderes ou conhecimentos, que vão além dos vislumbrados por sábios de nosso mundo.
É a conexão com vidas além-vida eterna, algo além do inimaginável, é o destronar fundamentos a muito calcados, e que foram úteis e sábios até hoje, porem têm de ser renovados, a evolução das espécies, dos espíritos, de Deus.
Tudo, no entanto é factício de verdade, pois que se não tivermos certeza, ou mesmo segurança, a falência do que está para ser construído será eminente, e tudo voltará à idade da pedra em termos espirituais, como aconteceu no passado com outros sítios astrais.
Verdade ou não do aqui exposto, só se saberá muito além em nosso tempo, porem mentes de luz profunda trarão aos poucos o entendimento de todas estas colocações, se farão compreender no que tange a mudança de direção da vida eterna, ou mesmo da compreensão de Deus, que não será mais tão impalpável a nossas investigações.
Pecado todas estas colocações não é; porquanto na árvore do conhecimento se pode comer do fruto; e a partir dai o pecado está em não procurar respostas a duvidas, é não se incomodar com o que nos bate a mente, e sim não conseguirmos explicar por receio de ofender ao Criador.
Ao termino deste sitio, todos serão recolhidos a outros planos mais densos ou não, de acordo com sua evolução, para serem novamente preparados para a redenção, para o desconectar dos corpos astrais que temos além da matéria, tudo terá terminado, e nova fase de crescimento se fará, novas experiências e novos motivos para que estejamos sempre a procura de respostas.
Não devemos então nos preocupar com fim deste sitio, porque quando acontecer, não haverá pânico; e todos saberão que é o fim de um ciclo, para novo momento viver, e neste posicionamento todos aceitarão o fim deste planeta.

Quem é Deus?

michelangelo

Às vezes me pego falando de Deus como se ele existisse lá acima das nuvens; outra hora como se ele fosse imaginação fértil, algo como um super herói que não faz nada, apenas existe; em outro momento Deus sou eu, és tu, somos nós; dado momento ele está numa árvore, na praia, numa pedra.
Não seria surpresa minha se eu estivesse totalmente certo ou errado, pois independente de onde ele esteja; o certo é acreditar que existe; mas também seria errado acreditar que ele está onde não tenho convicção, ter fé, crer é saber, ter certeza que o que se ouve é correto.
Eu creio que Deus esta acima das nuvens, pois é de lá que vem toda nossa energia vital, nosso poder de descoberta, lá está o sol, estrela que há milênios brilha; ele é o astro rei, Deus em matéria corpórea existente, porque sem ele; o sol, não viveríamos, as plantas não nos trariam nutrientes absorvidos do astro rei, e seríamos consumidos pela falta de vitaminas recebidas diretamente do sol.
Fez-se a luz; fez-se o sol, e enquanto ele brilhar haverá vida neste planeta.
Creio que Ele é um super herói, que somente existe, pois desde o momento que se fez homem e deixou de existir como Uno, se tornando o único em todos que somos nós.
Ele existe em abundância, mas não atua em situações salvando pessoas ou condenando encarnados perigosos, ele não atua sobre a vida das pessoas, pois quando criou o livre arbítrio colocou em pratica uma maravilhosa lei, infalível e correta para a evolução espiritual. O livre arbítrio nos deixa livre para decidir o que fazer.
Estamos presos à lei dos homens para se cometermos qualquer erro termos de pagar; mas estamos livres para cometermos qualquer erro divino, porem teremos que responder um dia por estes; a lei dos homens é falha, sempre foi e sempre será, a lei divina é perfeita, sem falhas nem barganhas.
A existência da lei divina é a existência de Deus que só perdoa depois dos erros sanados.
Também acredito que Ele somos nós; porque se Ele se fez homem como há referencia no evangelho “O FILHO DO HOMEM” então é a centelha divina que está em nós, aqui, algo que a ciência não explicaria pois é muito atrasada. Deus está em nós para que sejamos perfeitos um dia como ele foi.
Seu amor é tamanho que se submeteu à caída dos anjos e flagelo da humanidade, para superação de cada uma de suas células.
Se fez homem para ativar a vida interior deteriorada por dividas infinitamente acumuladas.
Fez-se homem, pois como tal purgaria as células infectadas, criando a partir daí a redenção infinita dos erros e falhas, para nós estes erros e falhas é coisa absurdamente incompreensível, pois é de esfera astral, esfera divina, nunca as compreenderíamos; mas existem, senão porque se fazer em células falhas, e complexa existência de erros se não houvesse necessidade de tal atitude?
Crer em Deus como sendo nós mesmos não é difícil, é só compreender como se desenrolam os acontecimentos baseados na vontade extrema que desejamos, e percebermos a facilidade em tocar nosso intimo e recuperar a magia do religar divino; fazemos nós a nossa vontade, e colocamos o Uno em nós existente como centelha divina, para fora, atuante e percebemos que somos algo mais que matéria em movimento.
Aceito a possibilidade de Deus ser uma árvore, uma pedra ou outro ingrediente da natureza, afinal é de lá que nosso corpo se alimenta, até mesmo antes de nascer, é de lá e unicamente de lá que retiramos nutrientes para mantermo-nos vivos; mesmo consumindo alimentos por demais sintéticos ou de origem animal, o inicio se sua existência é, foi e sempre será a natureza.
Deus teve sua face nas águas como diz a Genesis, então se ele se tornou natureza, sua semelhança na nova Jerusalém é uma pedra, jaspe mais precisamente, então porque não sermos a natureza em movimento; um dia iremos apodrecer debaixo da terra, e nos fundiremos à natureza, então a natureza é Deus; eu sou Deus, e todos nós somos um só, Deus.
Ele é tudo, então se ele é tudo pode ser todas estas respostas e mais uma centena delas, desde que de fundamento divino, em que não se deixe exacerbado o materialismo existente e emergente ainda nas milhares de religiões que pregam pelo mundo, onde fazem da Bíblia um livro caixa, para crescerem monetariamente esquecendo que quem está dando dízimos e doações não está tirando dinheiro do bolso, e sim colocando esperanças de suas necessidades na caixa de coletas; foi-lhes ensinado que dizimo é pagar para que Deus faça; em verdade dizimo é dar de si para Deus, agora se nós temos preço, vamos desembolsar.
Dar de si a Deus é levar amor a orfanatos, carinho a asilos, cestas de alimentos debaixo de pontes, dar sem pedir nada nem sonhar em ter recompensa, pois a recompensa desejada por um gesto de amor oferecido é o mesmo que cobrar de Deus por uma oração feita.