FÓRMULA BÁSICA PARA SER FELIZ

A beleza da vida é a paz a ser sentida; o amor a ser cultivado, a caridade a ser praticada, esta é a beleza da vida, a sinceridade dos que são puros, a ingenuidade dos que desconhecem a maldade, esta é a beleza da vida, ser feliz mesmo sendo só, ser alegre mesmo sem ter do que rir, esta é a beleza da vida, acreditar que o mundo é bom mesmo sendo maltratado por ele, ser inconsequente, mas com responsabilidade, ser criança de cabelos grisalhos e brincar até de pular corda se isto agradar.

Esta é a beleza da vida, saber que a morte sempre espreita, mas não se intimidar com esta possível presença; ter inimigos, mas não odiá-los por conta disto, porque se querem ser inferiores no ódio, deixe-os a vontade; não provocar quem quieto está, a menos que este vá se alegrar com este seu se intrometer; esta é a alegria da vida, corresponder a um carinho, um amor, uma afeição; por mais sutil que seja, por mais infimamente pequena que lhe dirijam, porque a você esta troca de pouquíssima energia, pode ser de largo benefício no futuro, é cultivar o que de excepcionalmente belo existe em cada ser humano, expressar e entender a presença do Divino em cada ser humano.

Esta é a beleza da vida, viver intensamente, mesmo que seja pacatamente, mesmo que seja isolado por se sentir bem assim, mas viver intensamente, viver integralmente.

Esta é a beleza da vida, crer que não é único neste plano, crer que tem mais de você em outro plano, no astral, e lá sua felicidade chega primeiro, sua alegria é incorporada primeiro, e então saberá que tem de hoje plantar a felicidade, a alegria e o prazer de viver; para amanhã colher somente plena satisfação de viver, não tente ser feliz hoje se não cultivou ontem, não procure ser alegre, bondoso e caridoso de coração hoje se ontem não se preocupou com isto, nada vem de repente porque resolvemos; nada vem de instante somente porque queremos; tudo é parte do cultivo diário, parte da felicidade maturada em nosso interior, pois a felicidade existe sim, mas tem de ser manufaturada em nosso coração com o passar do tempo, para que muito bem compreendida e desenvolvida, não se desfaça por uma pequena tristeza.

A felicidade da vida existe, apenas não soubemos cultivar este plantar do bem-estar sempre, é a felicidade que vem de dentro, que não depende de acontecimentos externos, que não depende da vida que levamos, ou de amigos e amores que tenhamos.

A felicidade é conquista progressiva e demorada.
É também sofrida e penosa, pois para a felicidade se sacrifica muitas coisas, uma delas é vontade de se libertar do que sempre presamos e que é único pertence deste plano, a felicidade não é externa, então não podemos crer que objetos matéria, ou pessoas possam nos dar a felicidade, e no sacrífico de crer nisto muito sofremos, porem na descoberta da felicidade profunda do descobrir que a vida é uma beleza, compreendemos mais precisamente este negar ao mundo externo para nosso bem-estar, aí poderemos ser felizes independente de nosso estado financeiro material ou de saúde, felicidade é êxtase, alegria que vem do divino ser, a energia que escapou há muito tempo, que foi embora e longe ficou até que purgássemos nosso carma o suficiente; para que em prêmio de nosso esforço voltasse, para que em alegria total pudéssemos novamente ser felizes a hora que quisermos, para que sentíssemos as energias benéficas do universo em nosso corpo, que mesmo em dores da matéria se sente bem, mesmo que em tristeza da perda de um alguém terá esta felicidade a alimentar, a sanar a dor que mesmo sendo imensa; é mais compreensível quando se tem a alegria da felicidade sincera.

A vida é uma beleza por causa de tudo isto e de muito mais, porem esta conquista do saber o que é este muito mais só sentindo, só compreendendo no prazer que o corpo sente quando desta conquista também, é a imensa alegria de viver sem se importar com detalhes tolos que sempre foram importantes, sem se preocupar com nada, apenas a felicidade interna que transborda por nossa pele olhos e palavras; e que o mundo nota e sabe ter algo diferente; a felicidade que só quem sente dá valor, a alegria que só quem está em êxtase de alegria profunda sabe descrever, porém não encontra palavras; é sensação imensa demais para se colocar em vocábulos, é a divina existência e ação em nosso corpo e mente, em nosso coração e vida.

A presença da verdadeira vida, que se renova dia a dia sem medida do que pode oferecer de bom, é tudo que se pode desejar e nada mais ter que fazer além de muito agradecer.

Esta é a beleza de vida que se tem a viver.
Felicidade; embriagues do prazer de viver.
Se dar sem medida, à vida que nos faz bem.
Dosar sempre, mas nunca recusar.
Dar sem necessidade de receber, se doar sem querer o retornar, o maravilhoso prazer de ser sempre o doador de alegria, sem medida nem fundos a recuar.

Related articles