SUTILEZA DA VIDA; poema

SUTILEZA DA VIDA; poema

Sutileza da vida, beleza de ser sentida, a brisa do bem-pensar; a solidariedade no querer ajudar, tudo a nos valorizar, sempre a crescer e vivenciar.

Brisa que vem do ar, vem a cariciar a leveza da vida, vem valorizar a sensibilidade que a muitos é bem-vinda, fabulosa intenção de sempre ter a todos atenção.

No ar a sensação de querer e a todos ouvir, a todos ajudar sempre que o coração em delicado compasso está vibrando, está em delicado momento abençoando, é tudo que podemos desejar a todos que por nós está a se aproximar para saudar.

Não há mais o que falar além de seja feliz por ter um bem-estar emocional, por ter uma saúde momentânea a vivenciar, pois muitos não têm este prazer divino, nem a alegria momentânea de sentir o além.

Somos felizes sem saber, porem somos infelizes por não saber que somos abençoados, e não aproveitamos tudo isto; estamos aqui a viver e não paramos para agradecer este carinho do Pai, é uma lágrima que dos olhos está a cair de felicidade, de alegria pelo corpo a percorrer, sem saber o porquê uma canção a nos tocar, sensibilizar sem motivo aparente.

Tudo é prazer de bem viver, mesmo que de material nada tenha, mesmo que de real nada exista, para explicar o porquê deste bem-estar.

É simplesmente a felicidade que temos que aceitar, pois se ela nos abraça-nos; é porque merecemos, porque temos a benção do astral a senti-la e vivê-la.

SOU FILHO DE DEUS E DEUS É LUZ, ENTÃO SE DEUS É LUZ E EU SOU FILHO DE DEUS, TAMBÉM SOU LUZ.

SE O PAI ASSIM DECIDE ATRAVÉS DO VERBO EU COMO FILHO DESTE PAI TAMBÉM POSSO DECIDIR ATRAVÉS DO VERBO.

SE A LIBERDADE O PAI PODE DAR, EU TAMBÉM COMO FILHO DESTE PAI POSSO ME LIBERTAR.

É só compreender suas verdades e as vivenciá-las.

Mostrar Comentários

Tenha as últimas postagens em seu e-mail.