O QUE É OCULTISMO?

WIN_20140220_141715

A própria palavra sugere ocultar, ou esconder algo que deve ser preservado.
A sabedoria mais profunda é de difícil compreensão, porém de fácil acesso, quando se oculta algo, se quer deixar exposto, mas de difícil compreensão.
Aí surge o hermetismo ético; palavra derivada do nome Hermes Trimegistos, nome dado também a Enock, terceiro filho de Adão.
Então temos Adão como princípio espiritual, Eva como princípio material, Caim como o mal porque matou Abel, este como o bem pela morte sofrida e Enock como a sabedoria de todo este conhecimento, e que em seus versos descreve o ocultismo prático, ou o hermetismo ético; ou como lidar corretamente com forças ocultas deste plano.

As forças ocultas existem; marés, ventos que sopram em uma única direção, plantas que florescem somente em um período, o sol que vai até o trópico de capricórnio e depois o de câncer, a lua e sua influência sobre mulheres grávidas, que na lua cheia é verificado maior número de nascimentos; tudo isto e muito mais são comprovações das energias atuantes neste plano.

Na prática o ocultismo é algo simples e básico; utilizar destas forças de maneira sábia sem confrontar as leis divinas com magia negra; pois a branca e a negra se fazem da mesma forma, o ponto de divergência é a cabeça de seu manipulador.

O processo de uma oferenda é simples de dizer, porém complexo de entender.
Uma oferenda é um objeto, uma vela, uma oração; mas se não for direcionado corretamente, cairá no esquecimento astral, ou seja, não terá utilidade para o que se propôs pedir.

Tudo no plano astral acontece primeiro; como que se lá houvesse a coxia de um teatro; prepara-se o acontecimento para que na hora correta este se desenrole neste palco.
No plano astral tudo existe e tudo acontece; desta forma temos sonhos premonitórios e pode-se através de oráculos saber algo do futuro; se este puder ser mudado ou se houver capacidade e humildade de quem manipula o oráculo.
Ao perceber que algo errado pode acontecer; ou mesmo se desejar concretizar um plano, o operador faz uma oração, meditação, pensamento positivo ou outra forma de gerar energia orientada ao astral.

Estas forças criadas como que subissem um patamar, chegam ao plano astral e manipulam forças lá existentes, claro dentro das possibilidades cármicas de quem pediu; havendo respaldo moral para o acontecimento, lá é feita a mudança dos planos já engendrados, para que se atinjam as vontades do solicitante.
Em casos de impossibilidade de algo, o pedido quando aceito, pode ao menos amenizar o sofrimento se este for o caso; mudar carma nenhuma oferenda consegue; o que realiza quando pode é amenizar o acontecimento, ou dar forças para que se possa passar por aquele sofrimento.
Com oferendas materiais ocorre algo mais completo; os objetos “perecíveis” ao se deteriorarem, ou se queimarem têm suas energias vitais transportadas para o ar, o nada, o céu; e vão a outro plano astral; ao se concentrar nestes objetos que estarão em decomposição, suas energias ou pedidos, se fundirão a estes, indo para o plano astral e lá se dividindo, aí procurando realizar o que foi desejado.

Algumas religiões usam objetos perecíveis porque assim entraria também no fator devolver à natureza o que de lá foi tirado, levando assim à natureza etérea nossos desejos.
Viver bem é viver sob uma realidade ocultista saudável, e saber que existe um plano onde tudo acontece primeiro, e que de alguma forma se está o tempo todo manipulando estas energias; infelizmente a maioria das pessoas as manipulam em direção contraria; seria a suástica de Hitler que gerava energia negativa.

Trabalhando com uma esvástiva se pode perceber acontecimentos positivos em nossa vida.

Nós somos energia condensada como dizia a formula de Einstein, energia ativa sempre, através das células que nunca param, então podemos usar desta energia que somos, para gerar acontecimentos que nos agradem, que nos faça bem.
Porém milhares de anos nos separam desta perfeição; milhares de anos nos colocam em total abandono de nossas capacidades extra-sensoriais.
Quando Deus expulsou Adão e Eva do paraíso colocou que não mais poderiam se utilizar deste poder para realizar acontecimentos, teriam que trabalhar seu lado emocional para estes eventos.
Pior ficou quando Deus disse a Noé após o dilúvio que teriam que conversar com os anjos e não mais com Ele.
Neste ponto chegamos a ter de conversar com elementais da Natureza para que estes levem a Deus nossos pedidos; e oremos para coisa não piorar; pois quando estes elementais fecharem os ouvidos aos nossos resmungões cotidianos estaremos perdidos.

Todo ser vivente é um mago, o que manipula energias, seja em oferendas e pedidos ao astral, ou transformando milho em bolo; na culinária algo curioso acontece, ao manipularmos alimentos, estes ficam impregnados da energia de quem os manuseou; não é difícil um bolo não crescer nas mãos de um, mas crescer nas mãos de outro.
É possível também alterar o humor de alguém através do alimento; a pessoa trabalha este alimento; mas alguém sensível se sente mal, pois ele foi impregnado de emoções negativas; isto é o que acontece ao fazer magia com alimentos com fins de prejuízo a quem comê-los.
Felizmente todos têm um anjo da guarda, e este existe para que inocentes não sejam prejudicados.

Ocultismo é isto, o lado não compreendido das coisas, e que por bem devem continuar oculto para não serem deturpados; claro que existem formas poderosas e infalíveis de manipular estas energias, mas só estão acessíveis aos magos que compreendem também os riscos destas demandas; um mago branco nunca iria manipulá-las para o mal; sabe o preço a pagar.

Quanto ao mago negro; este tem poderes limitados, e um dia a divina providência o colocará diante de um mago branco; que mesmo tendo poderes menores, sua proteção é maior.

Tudo aqui é energia condensada ou não; um dia houve o Big-Bang de onde tudo surgiu, e outro dia outro Big-Bang haverá, pois, este plano de energias pesadas não mais terá utilidade para o crescimento espiritual.

Tantra yoga

200908070346072

Uma das mais poderosas energias do universo, e que pode estar ao alcance de qualquer mortal de coração puro é o tantra; uma atitude físico/emocional que leva a patamares espirituais que só grandes mestres podem alcançar através da meditação.
Temos centenas de chacras em nosso corpo, porem sete deles, os mais importantes, devem ser cuidados e tratados para nossa evolução, chacra é um ponto determinado do corpo onde a energia vital astral transita para dentro e para fora; manipulando corretamente estes chacras através de meditação, cromoterapia ou cristais pode-se liberar energia suficiente deles e conseguir a felicidade plena e profunda. É o contato com o mais profundo de nosso ser, é contatar a essência divina.
Os chacras são coronário; no topo da cabeça, conhecido também por Sahasrara ligada a glândula pineal; logo abaixo vem o frontal; situado entre os olhos e chamado também de Ajna ligado à glândula hipófise, a seguir o laríngeo; que é exatamente onde o nome diz, e conhecido como Vishudda; ligado a glândula tiroide; o cardíaco que é responsável pelas emoções, tem o nome de Anahata, a seguir vem  o solar, onde está o estômago, conhecido como Manipura, e por onde começamos a ter problemas ao ficarmos nervosos, a seguir o plexo pélvico ou Svadishthana, e por último o chacra básico de nome Muladhara que seriam os órgãos reprodutores; trompas e gônadas.
Deus no Éden tirou uma costela de Adão para criar Eva; ou Eva seria um Adão sem uma costela?
Ele se tornou o princípio espiritual da vida, pois na reprodução gera o sêmen que fecundará uma vida, sendo assim o polo positivo; a mulher sendo o principio material manipula em seu corpo o que foi gerado espiritualmente; consumindo e gerando matéria orgânica em seu ventre, para que uma vida se forme; a mulher gerando uma vida estaria como polo negativo do casal por receber do homem este sêmen do princípio da vida.
No chacra básico também reside Kundalini, uma serpente flamejante que tem como função, serpentear através da coluna vertebral, chegando a cada chacra e unindo-os numa só corrente elétrica/astral, até atingir o chacra coronário de onde é feita a ligação com o Uno.
Esta serpente associada seria responsável pelo crescimento espiritual do ser humano, pois cada chacra que ela galgar nesta ascensão, conquistas espirituais de grande vulto terão ocorrido naquele que a estiver estimulando.
Na china existem templos ligados ao culto dos órgãos sexuais; tamanha importância que existe esotericamente, e comenta-se de muito relance ser o conteúdo da arca da aliança, duas peças em ouro lá guardadas…
Quando Deus criou o homem e a mulher gerou também a possibilidade da alma gêmeas; surgindo a necessidade da junção de duas almas para se encontrar o Pai eterno; nesta junção, na estimulação sexual correta se pode sentir esta presença, o contato intimo deixa naquele momento de ser simplesmente carnal, pois não mais existe sexo, erotismo ou pornografia; é a sublimação pratica do amor divino, exteriorizar a existência de Deus desta forma, traz consequências que perpetuam horas, até dias.
É a felicidade transbordante que se propaga a olhos vistos e em todos os campos; a centelha divina que foi ativada, está atuante e não deixa que seu praticante queira experiência com outra parceira; esta experiência é única e dificilmente se repete com outros, é a união sexual/carnal/emocional profunda, a união espiritual; a mais difícil de se conseguir em conjunto.
Tantra é a sublimação do sexo a patamares de felicidade profunda, dando aos participantes um esquecimento de seu corpo, pois já não são mais dois, é o mesmo, seu corpo já não lhe pertence, pertence à maravilhosa vibração que agora se propaga em seu emocional; a corrente espiritual se fundindo ao corpo emocional; após horas de sexo tântrico os participantes podem assumir suas atividades do dia-dia com todas as forças, pois o sexo tântrico não consome energia física, desgaste emocional ou esforço de qualquer tipo, neste gesto não há orgasmo, há êxtase, que é um degrau de prazer muito mais acima que o primeiro, no orgasmo existe a descarga de energia; que num momento após o acumulo desta explode no chacra básico em forma de ejaculação, tanto masculino como feminino; no tantra esta energia explode para cima através da Kundalini, que pelo chacra coronário lança toda a energia de forma suave e pacífica para o Uno, fazendo uma ligação muito profunda de dois corpos unidos intimamente com o Criador.
Este é o êxtase espiritual; ao explodir esta energia para o astral, este trama favoravelmente em prol de seu gerador, e responde de maneira emocional/espiritual; profundo bem estar, esta é a felicidade que vem de dentro; a verdadeira existência de Deus em nós.
O sexo tântrico é algo a primeira vista fácil de praticar, mas muito difícil de realizar; inicialmente duas pessoas hetero têm que estar em sintonia perfeita de amor profundo, sem restrições, e com plena convicção dos desejos e prazeres do parceiro, plena certeza de que o que fizerem será para o bem  estar e felicidade de ambos. Não havendo de maneira alguma restrições ou exigências de ambas as partes, pois tantra não se cobra só se dá.
No tantra se executa o sexo vaginal, pois ai é o contato dos chacras básicos; a Kundalini na união sexual se explica da seguinte maneira; a trompa direita é o polo negativo, e a esquerda o positivo; a gônada direita o polo positivo, e a esquerda o negativo.
Ao se aproximarem estes pontos físicos astralmente elétricos, fechamos o circuito que na mansidão do ato começa a gerar energia de alto poder, e produz um bem estar que faz os participantes experimentarem sensações nunca sentidas, que perdura por muito tempo.
No tantra não há ejaculação; o importante é este circuito fechado, sem a sequência do vaivém, e uma troca de caricias o mais próximo possível, o corpo a corpo bem colado; assim todos os chacras estarão próximos, e a troca de energia deixa de ser só no chacra básico, e passa a ser em todo o corpo; a proximidade destes pontos energéticos provoca nos corpos uma indução elétrica/astral; como se fosse um imã induzindo limalhas ao seu redor; porem aqui seria dois imãs em sentidos opostos se atraindo. Um circulo vicioso que com o passar do tempo acumularia energias astrais de grande vibração.
No tantra só se pratica o vaivém se a ereção masculina diminuir; não há posição fixa para esta pratica; o momento e forma confortável que estiverem é a ideal, se mover sempre com delicadeza, respeitando a anatomia própria e a do parceiro.
No tantra somente tem-se a hora de começar, não existe hora de acabar, nem planos do que fazer a seguir, o corpo através do prazer profundo irá decidir qual posição, não existe relógio, filhos, compromissos nem passado e muito menos futuro, só existe o presente, e este tem que ser eterno enquanto dure.
No tantra não existe cor de pele, tamanho peniano, corpo fora de forma nem qualquer preconceito, pois este sexo é feito com a alma, e o corpo tem apenas uma pequena porcentagem de participação no resultado final.
No tantra não existe meu corpo e seu corpo; só nosso corpo e nosso prazer, fazendo aquilo que nos agradaria e que faria bem a quem com nós está; e cultivarmos o sentimento mais profundo que existe, verbalizando ele de forma serena e olho no olho.
Este é o tantra, a sublimação do tal pecado original que atribuíram a Adão e Eva durante muito tempo.
Este é o tantra que talvez a serpente do Éden se referisse quando da sedução na arvore do conhecimento.
Compreender sobre tantra é difícil, só executar para saber onde ele pode nos levar, e ai nunca mais querer ou desejar outra forma de sexo.
Tantra é Deus presente na forma mais sublime de amar.

 

 

 

 

Os iguais e o carma

521281_10151050479257284_2142847020_n

Certa vez ouvi que somos animais antes de sermos humanos, seria o circulo de evolução que Dante propôs, Darwin nos sugere sermos descendentes de um tipo evolutivo de primata, certa vez li que na Atlântida as pessoas uivavam para a lua em determinado momento do mês; os ratos são frequentemente usados para experiências referentes à saúde, igualmente com os macacos, por suas reações serem iguais às nossas, ou quem sabe suas defesas, ou até mesmo seus órgão, porque não muito mais que isto?
Os cães e gatos quase conversam com a gente, enquanto que alguns pássaros até conversam em nossa língua. Uma serpente sugeriu a Eva que comece uma maçã, na nova Jerusalém existem três animais sagrados, águia, touro e o leão; Moisés construiu uma arca para salvar mais aos animais que a ele, pois que era menos de dez pessoas, porem centenas de animais; Deus disse que o ser pensante homem, reinaria sobre todos os seres vivos, porem ele foi além, reinou, decidiu, consumiu e transgrediu por ter sido tomado como o senhor do mundo, deste plano, hoje governa sobre todos os animais, até mesmo sobre os de sua raça; aniquilando os que não lhe agradam pela cor da pele ou gosto sexual, transgredindo seu poder individual ao magoar até mesmo com a morte a outros; sabendo que os de sua raça não o punirão como Deus faria; correta conclusão, correta colocação, porem um dia seus dias se extinguirão, suas carnes apodrecerão e terá de encarar o anjo da morte que lhe é incumbido, que todos nós temos, e este será indelével em suas pagas ou drasticamente violentas em sua cruz a carregar, se vermos como verdade tudo que acima esta colocado, poderemos voltar a este plano como o animal que usamos para experiências científicas, como o gato que amarramos uma bomba na calda para vê-lo se despedaçar, ou mesmo o mendigo que sarcasticamente ateamos fogo após umedecermos com gasolina, tudo que fizermos passaremos, tudo que causamos sofreremos, é a lei do retorno, é a lei do plantar e colher,  e desta lei ninguém se safa, ninguém negocia através de qualquer paga que não seja a de sentir no corpo carnal o que causou; é a lei infalível de Deus, é o livre arbítrio que assumimos, não fomos impedido nem mesmo pelo criador, e que depois temos de responder.
Claro que tudo é através da reencarnação, da volta em outro corpo, não se lembrar do que tenha passado e correr o risco de tudo novamente fazer; porem é a possibilidade de sofrer o que causou; é então a segunda parte destas leis divinas o refazer erros; se não acreditamos em reencarnação como colocaríamos pessoas de saúde exemplar, muitos bens, mesa farta e uma beleza interior e exterior impecáveis, enquanto outros nascem já mutilados, sem ter o que comer, mente desconectada da realidade, e que passam a vida conectada a maquinas; como os classificaríamos frente a Deus, porque um de tudo tem e nada em sua vida sofrerá, enquanto outro só sofrimento; muitos diriam que fez afronta a Deus, isto é uma verdade, às leis corretas do Criador, mas quando; se nasceram assim?
Quando se não tiveram tempo nem condições físicas ou mentais de agredir ao Criador de alguma forma?
Se não acreditarmos na reencarnação estaríamos denegrindo a Deus, pois se todos somos iguais perante ele, porque preferiu a um e não a outro?
Onde estaria a correta índole do Pai?
Se não aceitarmos a reencarnação, Deus estaria sendo preconceituoso também, estaria sendo protecionista.
É a lei então da reencarnação que explica tudo isto, e se não soubermos desta entender e acreditar, poderemos estar no lugar dos que prejudicamos nesta vida, estaremos a sofrer o que causamos e muito mais, pois que nesta lei de colher o que plantou os juros são altíssimos.
Somos tolos em não acreditar no que é óbvio; porem o pior é fazer dos semelhantes homens e animais de todas as raças sofrimento, pois se somos diferentes fisicamente aos nossos irmãos humanos somos também diferentes aos nossos irmãos animais, e porem sem este corpo carnal, sem essa casca de aprendizado somos todos iguais. Somos do mesmo barro de Adão que lhe foi soprado à narina e o fogo esquentou lhe o corpo; como todos nós fomos feitos, seres viventes neste plano.

Morte e vida eterna

1AdamandEveMichelangelo-1024x986

Deus disse; se comeres de tal fruto morreras.
A serpente disse; se comeres de tal fruto com certeza não morreras.
E os dois comeram deste tal fruto e viveram mais 500 anos.
Quem estava falando a verdade Deus ou a serpente?
A morte que Deus se referia era a morte espiritual, a lei do carma que neste momento passaria a governar a trajetória dos seres humanos, a lei imutável e perfeita de Deus, onde o aqui se faz aqui se paga; através desta forma de lei tudo que o ser vivente fizesse teria que responder; porem para que tudo fosse de forma correta, sem que o ser vivente não manipulasse seu futuro lhe foi dado o esquecimento do passado de existências anteriores, lhe foi colocado com o véu de Isis, a tela atômica, o fechamento do terceiro olho, assim poderia pagar por futuros erros de maneira sábia; a compreensão através do amadurecimento espiritual, através do crescimento pelo sofrimento, pelas duras formas de entender dos erros, sofrendo no corpo carnal as falhas de vidas passadas, porém lhe era vetado saber que erros cometeu anteriormente, para não manipular estes acontecimentos, é a morte espiritual que se fez, a morte do espírito, e estamos assim desde então.
A morte que a serpente se referia era a morte física, ou seja, possível envenenamento da fruta; esta não estaria envenenada e não lhes traria a morte física.
Entendamos que Deus é senhor da energia superior, e só diria sobre o que é superior; vida eterna, morte eterna, ou o sono da morte. Enquanto a serpente compreende das energias inferiores, do plano físico; e realmente ambos não morreram como disse o réptil, porem morreram na concepção do Criador.
O sono da morte é passar por existências sem se lembrar do passado cármico, o acordar deste sono é adquirir a vida eterna antes da morte carnal chegar, é compreender o que é vida e morte, quando da conquista da vida eterna que todos conseguiremos um dia, a morte física deixará de ser amedrontadora, a vilã que todos temem, e sim um acontecimento importante que aos poucos será até bem aceito quando de seu momento.