O MESTRE E O LÍDER ESPIRITUAL

549037_516946031688086_1744776654_n

O mestre nos mostra o caminho, porém não nos acompanha.

O líder espiritual não nos leva por este caminho, nem o mostra.

 

O mestre entende que devemos desvendar os meandros do caminho.

O líder sabe que não pode mostrar estes meandros.

 

O mestre nos põe a prova a todo instante, para testar nossa fé.

O líder não faz isto, sabe que seus seguidores tem uma fé insegura.

 

O mestre sabe das necessidades de seus instruídos.

O líder sabe unicamente de suas necessidades.

 

O mestre não foge de indagações, e sempre tem uma resposta, e se não tiver, é por decidir que o aluno deve procura-la dentro de si.

O líder sempre tem uma resposta, porém não pode ser contestada.

 

O mestre é um iluminado, não teme ser superado em conhecimentos pelos seus alunos, porque sabe ser do mestre a missão de preparar estes para supera-lo um dia; porém esta não existe; o mestre não acredita que traga crescimento, apenas competição.

O líder tem conhecimentos, e manter seus seguidores sem estes é primordial; para que não perca a liderança; sabe que conhecimento é limitação quando se trata de Deus; e iluminação é superação de horizontes a todo instante.

 

O mestre sabe sempre o melhor para um aluno, mesmo que em sofrimento esteja, e entende que desta situação ele precisa para algo aprender, o mestre não aliviará sofrimentos, mas dará indicações de como ameniza-lo e se for de seu destino elimina-lo.

O líder sabe que o sofrimento de seus seguidores é combustível à sua liderança; entende que se eliminar estes obstáculos não precisarão dele no futuro.

 

O mestre respeita outros mestres, entende que a sabedoria não pertence a ninguém; é de todos, e a conquista desta é por dedicação e sinceridade com o plano superior.

O líder vê em outro líder uma concorrência na conquista de seguidores, e seus conhecimentos que são inseguros; sente que pode ser prejudicado ao ser indagado por este novo líder, e se deixar em dúvida quem o segue perderá poder.

 

O mestre não sabe o que é insegurança, porém se a sente não a teme, a enfrenta para entender do porque esta dúvida, e fica mais sábio quando desvenda o que atormentava.

O líder sente insegurança a todo instante, porque suas respostas suprem parcialmente a si, e no receio de ser indagado torna os conhecimentos de quem o segue complexos ensinamentos; onde estes não saberiam responder a qualquer pergunta com suas próprias palavras.

 

O mestre não se formou nesta encarnação; não conquistou adeptos por suas palavras ou conhecimentos; este veio se preparando a muito tempo, e os que o seguem foram colocados pela divina providência, para que no futuro sejam mestres também, e tenham seus seguidores; deixando assim uma regra rígida, onde só os realmente sinceros e humildes podem seguir e serem seguidos.

Os líderes se formaram nesta encarnação, ou vieram preparados para desvirtuar os de mente fraca, aqueles que não acreditam verdadeiramente; materialistas inconscientes ou que estão em grau de involução; porquanto estes não sabem raciocinar se está certo isto que Deus coloca, ou que o Cristo disse.

 

Mestres não precisam se explicar a ninguém, se não entender de suas atitudes que são sempre corretas, é porque não está preparado para segui-lo.

Líderes não se explicam porque lhes mostraria as falhas humanas, e a principal de não ter sido escolhido para ser um mestre; alimentar o desejo de ser líder, colocando ideias unicamente suas em cabeças que não tem poder de dedução.

 

O mestre conhece o poder da palavra e respeita este poder; sabe que muito pode se construir ou destruir através dela.

O líder tem o dom da palavra, e não sabe como conduzi-la no real benefício dos que a ouvem.

 

O mestre se propõe ao crescimento de seus seguidores, entende que falhas são coerentes por estarem à procura de si em si, e respeita seus erros, que mesmo sabendo infantis muitas vezes, não critica; analisa e tenta alertar sem obrigar que seja obedecido; porque desta forma que todo estudante na sabedoria universal tem de ser; um analista de tudo quanto lhe chega aos sentidos físicos ou não.

O líder não colabora com o crescimento de seus seguidores, apenas os orienta no que devem fazer para conseguirem o que desejam; porém lhes passa os benefícios no que tange ao progresso material; sem especificar o que é a verdadeira salvação.

 

O mestre sabe das orientações do astral superior, porque entende os sinais que lhe chegam, repassa tudo que é confiado e permitido ensinar; não se arrepende desta atitude, porque se lhe foi confiado tantos detalhes, deverá no devido tempo e na coerência dos neófitos a seus cuidados e sua condição de aprendizado, repassar estes conhecimentos; sabe que quanto mais instruir mais será instruído pelo divino astral.

O líder pouco sabe do mundo invisível, apenas deduções muitas vezes sem sentido; porque não elabora conjecturas, não se lança a teorias e teme explorar os conhecimentos que lhe chegam, por crer colocarem em risco o que sabe, entendendo que pode cair em contradição, se permitir muitos conhecimentos serem levados a seus seguidores, sem que tenha respaldo para dar suporte a possíveis duvidas que surjam.

 

O mestre toma todo novo conhecimento, e o processa para utiliza-lo futuramente, se este for necessário e coerente no momento que se apresentar.

O líder toma todo novo conhecimento e o elimina por não visualizar coerência no que aprendeu, porem compreende que uma nova informação que assumir, mas não conseguir dominar completamente, coloca em risco tudo quanto tenha conquistado até então.

 

O mestre vê em cada horizonte, possibilidades de se aprofundar em suas teorias e modificar verdades já solidificadas.

O líder não vence horizontes se julgar insegurança de seus conhecimentos duramente compreendidos; pois quando da formação destas teorias, teve de ignorar muitas informações para chegar a alcançar este estágio; que entende ser frágil se corretamente inquerido.

 

O mestre é um líder nato, sem que procure conquistar aos que o seguem; não precisando lhes agradar com palavras ou atitudes, simplesmente porque os faça bem, estes carinhos.

O líder precisa conquistar a seus seguidores, para que continuem lhe seguindo; muitas vezes com temor da derrocada espiritual, se não o ouvirem em suas colocações espirituais.

 

O mestre é sábio conselheiro; procurando soluções que caibam exatamente no individual de cada ser; entendendo que todos têm carmas diferenciados, e desta forma um conselho sábio a um, pode ser derrocada a outro.

O líder tem um mesmo conselho para todos que julgue estar com o mesmo tipo de problema; porém não compreende as lições que cada indivíduo tem de aprender, que cada estudante tem sua lição a desenvolver, e se for mal orientado nesta tarefa, trará a este, prejuízo que pode se estender além desta encarnação.

 

A segurança do mestre se baseia em sua visão metafisica da situação, não levando em conta possibilidades deste plano, não generalizando pessoas ou problemas; se coloca como visionário analisando cada prioridade e suas consequências, e prevendo que por algum motivo a divina providência está desta forma atuando; trazendo conflitos que julga desnecessário ao aprendiz, porém é uma aula a ser desenvolvida que não foi compreendida no passado.

O líder se baseia no que entendeu do santo livro, não aceitando ou se limitando a falar apenas o que sua inteligência lhe permite; não se entregando a divagações que as entrelinhas da Bíblia trazem; não aceita também outras obras a acrescer conhecimentos sobre a palavra de Deus, entendendo que estes incorreriam em horizontes complexos demais a serem explorados; muito além de sua capacidade, ou de seu controle como líder que diz entender tudo sobre a obra do Criador.

 

O mestre sempre sabe o que diz, mesmo que se perca em palavras em meio a suas explicações; neste momento é o divino astral tomando-o como interlocutor para trazer ao ouvinte informações que só este entenderia; ficando vetada a completa compreensão das informações, porém o mestre irá somar mais este conhecimento a sua sabedoria, pois mesmo que as informações sejam de cunho individual, há nestes ensinamentos, dados que o mestre desconhecia; e que com o passar do tempo lhe trará mais autoridade sobre o que manipula; a aproximação das verdades divinas dos seres que as procura para sua própria evolução.

O líder apenas sabe o que aprendeu; se aprofunda no que entende, porém não vai muito além; se acomoda neste saber por não estar preparado para se lançar a conhecimentos espirituais mais complexos, é o materialismo que em si impera, que o impede de progredir no aprendizado por não ter boa índole para ouvir e valorizar corretamente o que lhe é passado.

AQUARELA DE PENSAMENTOS.

200778_477801772239785_367087220_n

Querer é desejar, conseguir para perpetuar.

Quem tem o desencarne previsível dá o real valor à vida.

Quanto mais brigamos pelo autoconhecimento menos coerente ele nos vem.

A intuição é uma leve brisa que temos de sentir e não ignorar.

Frente à vida; o humilde cresce e o revoltado regride.

Assim como o homem; Deus tem seu carma.

A procura da verdade demora o tempo da maturação de cada ser.

No início penamos em citar sabedorias, depois somos tomados de assalto por elas.

Meditar sobre o que não concordamos, é constrangimento que amadurece.

Só colocamos valor monetário ao que não tem valor espiritual.

Alimente-se de boas intenções e não precisará de socorro espiritual.

Os defeitos que vemos no próximo em nós se originaram.

Bom governante é aquele que tem sabedoria em se governar.

Não procure ser melhor, mas simplesmente melhorar.

A prática das virtudes no futuro desencarnar levará à perfeição.

Todas as respostas existem em nós, basta saber perguntar.

Se ouvirmos mais nosso inconsciente, mais sábios seremos.

Deixe a divina providencia regrar sua vida, e será muito mais feliz.

A cada dia um novo aprendizado do que já sabemos.

Contra o poder da magia negra, seja humilde e apenas sobreviva.

O doce sabor da vida se conquista através de dissabores compreendidos.

Somos manipulados por desejos míopes e anseios de que não é nosso direito ter.

Alimente sonhos durante o dia e permita que os sonhos lhe ensinem durante a noite.

Seja fiel ao que crê e não manipule ao próximo.

Seja indiferente a ofensas e superior a estes será.

A sabedoria é tão infinita quanto à existência de Deus.

Nossa beleza plástica é fruto de como tratamo-nos em vidas passadas.

Ser feliz é fazer o que quiser sem a consciência pesar.

Amar a si é valorizar Deus através do mais importante que nos deu.

Somos hoje o que somo porque assim nos fizemos no passado.

O amor verdadeiro não se recusa nem se induz.

Não há magia mais poderosa que o reto caminho.

Seja sempre sincero e não terá que se desmentir no fim da vida.

Quanto mais curta a colocação filosófica, mais extensa sua dissertação.

Quanto mais se aprende, mais se dá conta que pouco sabe.

Tudo que nos vem à mente e não compreendemos a origem; é conhecimento de longe vindo.

Abençoe a vida que deve ser engrandecida sempre.

Não tema a morte; ela deve ser compreendida.

Tema a vida se tem medo de entendê-la.

Tema a morte se não consegue a aceitá-la.

Não odeie o inimigo que pode estar lhe mostrando um defeito seu.

Valorize o amor que você possa dar.

Entenda que os erros são para crescer.

Que é mais fácil perder um amor que um amigo.

O vício está ligado ao condicionamento do corpo num passado muito distante.

O verdadeiro amigo se traveste de inimigo para exigir de você o melhor numa futura batalha.

A existência de Deus deve ser questionada jamais ignorada.

A verdadeira paz está dentro de você não fora.

Deixará de ser burilado quando compreender da necessidade do astral de nisto tanto se empenhar.

Quanto maior o sofrimento do discípulo mais importante a missão a desempenhar.

Quanto mais compreender as punhaladas da vida, menos sangrara.

As surras da vida são para nos amolecer em entendimentos não a nos endurecer em revolta.

Sábio aquele que perdoa com o coração muito mais que com a boca.

Abandone a lógica quando estiver tratando com a espiritualidade.

Aprenda sobre, si se perdendo no que não aceita.

Filosofar é um prazer; e quanto mais bem-estar, mais fundo e denso se vai.

Discussões são para aparar arestas não “encrostrá-las” mais.

Dê uma olhada no seu passado e entenderá porque seu presente é assim.

Mesmo que semeie paz onde há discórdia, sua paz interior não se abalará.

Um inimigo é mais honesto que muitos amigos.

Perseverar é insistir teimosamente num sonho que acredita poder realizar.

O crescimento interior é enriquecido com lágrimas e sonhos não realizados durante sua maturação.

Se uma dificuldade acaba com seu sonho, este não era para ser sua conquista por merecimento.

POUCA INSTRUÇÃO

5

A pouca confiança do ser leva a desconfiança do saber; entende-se que quem pouco estudou pouco sabe, e quem pouco sabe nada entende, portanto na visão dos estudiosos; ignorante é todo aquele que nada estudou, e desta forma é resignado aquele que pouca chance na vida teve de aprender, a uma pobre pessoa a migalhas da vida profissional tomar, por conta de sua pouca instrução acadêmica; porém não se pode ver desta forma tosca as variantes de uma pessoa.

O grande saber não vem de faculdades e livros, porém de sua visão, seus cinco sentidos que são aprimorados para um entendimento que poucos conseguiriam admitir. Não saberiam dizer de onde pode este ser, adquirir conhecimentos que são reais, porém não estão registrados em nenhum curso de especialização.

É a faculdade do ser em compreender o que vê, pouco se importando se estes ensinamentos estão corretos dentro dos parâmetros de instrução ou não; é o aprender e utilizar por entender que estão corretas estas colocações.

Sua visão do mundo é diferente, mais aguçada, mais profunda e muito além de outros, não vem de uma inteligência cultivada nesta vida, mas já florescendo que foi plantada em outra; não precisa de maturação, apenas de refinamento do que sabe ver, um nobre momento para se pensar nos que em pouca instrução sabem muito mais que outros catedráticos e doutores, que a duras penas decoram formulações, e estes nunca souberam destes experimentos que manipulam tão bem, apenas sabem com larga vantagem sobre os estudiosos.

Isto é coroação de um aprendizado árduo de uma vida passada, um resquício do bem que possa ter realizado, ou mesmo um aprendizado para futura colocação mais preciosa no futuro.

Se nada acontece por acaso, por um motivo que possa ser até aos mortais de instrução regular uma vantagem; pessoas que são preparadas a este nível, se deixam serem usufruídos em tudo quanto possa repassar, porquanto estes que são realmente sábios desconhecem os defeitos do axioma “ismo” por não pratica-los, por estarem evoluídos ao ponto de compreender que egoísmo, egocentrismo entre outros, são prova de involução; que se procuram a verdade eterna, não devem se prender a tolas colocações emocionais, a pobres predicados que tanto prejuízo já deu a humanidade; os nãos estudiosos convencionais são aprendizes da vida, e nunca assumiriam ter tirado um diploma; jamais se sentiriam formandos pela faculdade da vida, porquanto esta só será concluída quando não mais precisar vir por carma a resgatar, até lá são meros aprendizes e instruem quem a seu lado pedir uma informação.

São eternos estudantes encarnados, porem seres de índole irretocável; que mesmo em deslizes como todo ser humano, sabem estar errados e ao perdão se lançam em pedir.

SOMOS A PROMESSA A SER CUMPRIDA

WIN_20140220_141715

Por entre camas e beijos me procuro, a procura que sinto não estar.

Por entre situações avessa da minha vontade me encontro, mas não sou eu, sou personagem que tenta sobreviver, mas não existe, e acaba por perecer.

Por entre outras tantas me envolvo e me perco mais ainda, quando em verdade deveria procurar a luz que estou a implantar. A luz que para mim deve ser guia cada vez mais de mais clareza.

Mas me perco na procura do que não é deste mundo neste mundo; vivendo o que deveria ser eu, mais coerente com meu desejo; me ponho a me manipular ao invés de aproveitar os frutos que desta arvore aos poucos estão a alimentar cada vez mais pessoas.

Sou o que sou, mas preciso me lapidar, me tornar mais eu, mais o que desejo ou o que deseja de mim a mente superior, e parar de me procurar por entre lençóis, braços e pernas outras.

Tenho razões sem razão, explicações em explicação, e nas tantas entregas infrutíferas de me achar onde torço estar, desiludo-me, perco-me, levando muito para depois me encontrar e colocar-me no caminho devido.

É a vida que escolhi, que resolvi para mim colocar, e me sentirei muito além do que possa imaginar no futuro, muito melhor do que possa qualquer um imaginar.

O bem-estar que me espera, se desvencilhar-me das dificuldades que procuro colocar para mim, se procurar me encontrar longe de outras pessoas, e sim na clausura de meu ser.

E quando isto conseguir ao mundo poderei me lançar com formosura e fortaleza, de não ser vencido por nada, ninguém nem por mim.

Tudo faz parte da vida escolhida, e mudar isto durante o trajeto é performance que trará tragédia, que fará perdas irreparáveis porque não será cumprido o prometido.

QUE BOM SABER QUE…

1000360_644922618893557_1052495357_n

Ir além do que imaginávamos poder, e de lá contemplar novas e maravilhosas conquistas.

Chegar ao nosso limite e sentir poder ir até mais, porque não conhecíamos nosso potencial, e isto é maravilhoso saber.

Saber que a amamos e somos amados, e que a cada dia se pode conquistar mais e mais esta pessoa ou aqueles que ao nosso lado estão.

Ter a exata sabedoria que precisamos, e nesta não nos perdermos jamais cobiçando o que podemos conseguir por merecimento um dia.

Vislumbrar a cada dia um novo e maravilhoso amanhecer em nós, com possibilidades múltiplas de melhor que o dia anterior.

Aceitar o que a vida nos coloca, e não desmerecer o que de não tão bom venha, nem amaldiçoar o que nos chega, sabendo que de alguma forma fizemos por merecer que fosse desta maneira.

Saber que há um Criador de tudo isto e que mesmo achando, jamais estaremos abandonados por Ele, porque nos colocou para ajuda-lo e não simples e somente sofrermos sem explicações.

Viver pela eternidade através de múltiplas encarnações, e saber que deixaremos de estar morto quando soubermos o que e para que é esta existência.

Vivenciar em nós o bem comum, procurar razões e conclusões a nos explicar os percalços e nuances desta passagem, para que na despedida não a amaldiçoemos e levemos esta magoa à futura passagem.

Entender muito mais de nós em nós mesmos e não nos outros, o que será perda de tempo, porque estes são outros universos.

Vivenciar sem receio o que temíamos, pois lá estão explicações às verdades que negamos aceitar.

Crer no que é certo, porque a cada um a lei é diferente, e tudo que diz respeito ao individual sem prejudicar o próximo certo sempre está; até que se encontre novas diretrizes.

Saber que inimigos não necessariamente estão para nos prejudicar, mas para auxiliar na descoberta de nossas falhas.

E tudo vai muito além, de nossa compressão, de nossa percepção e nossa intenção de crescer, porque só saberemos de muita coisa quando lá chegarmos.

Somos a certeza e a incerteza de nós mesmos, até que em entendimento pacifico nos vejamos como falhos profundos na procura da perfeição.

Sabermos que podemos evoluir por nossa vontade e entendimento, e que ninguém poderá em momento algum intervir se não deixarmos; é de nosso livre arbítrio e devemos utiliza-lo extensivamente.

Saber que a cada encarnação evoluímos, mesmo que não pareça, porque através da involução conhecemos os defeitos mais complexos, o que é uma evolução.

Saber que em tantas vindas muitos amigos fizemos, que muitas verdades aprendemos, e nada foi ou será perdido nos desencarnes que ocorrer.

Ter a exata verdade do universo em nós, e o quanto antes soubermos lidar com isto, mais rapidamente felizes seremos.

A cada oração ou pedido de coração, seremos dentro da lei do retorno agraciados com mais amor do universo divino.

Acreditar profundamente nas descobertas que fizermos de nós, é o que estamos a fazer aqui, e se não nos conscientizarmos destas, estaremos involuíndo mais do que os pecados que cometemos

Jamais aceitar tudo que venha sem coerente explicação, porque devemos saber tudo que nos é somado e o que resultará.

A verdade deve prevalecer sempre, mesmo que despreparados estejamos para tal, em sendo assim devemos saber o que nos aguarda por merecermos.

 

O MAGO, A BRUXA, A MAGIA

21151_371095186344338_1274006246_n

A magia não se aprende se recorda; lembranças de tempos áureos onde tudo se fazia com amor, através do amor e para benefício do amor.

A magia só é negra se for procurada com insistência por quem quer riquezas deste mundo, desta forma terá cada vez menos para seu universo interior e mais marcas da vida para odiá-la cada vez mais.

A sincera magia deixa profundas marcas de bem estar, porque conversa com a natureza, com as existências e com Deus dentro de si.

O verdadeiro mago ou bruxa não sabem a utilidade do ódio, procuram cultuar o amor e se não são reconhecidos se mantêm reclusos em sua sabedoria, entendendo que esta não pode chegar aos que perto de si estão.

Os articuladores dos segredos da natureza sabem que esta é perfeita e se permite ser manipulada para a evolução de quem o faz.

Os que buscam a natureza com desejos maléficos conseguem um pouco do que desejam, porém arcam com carga que a Mãe Terra lhes colocará, a cruz que terão de carregar muito além desta passagem.

Magia não é maldade, é benfeitoria se feita de coração, e quem tem verdadeiros poderes deste tipo são em essência bons.

Acreditar que bruxas e magos são maus é não dar chance a si mesmo de encontrar um digno representante da essência Terra; que seja matéria ou vivencia de estar encarnado.

A grande magia destes seres é alargar horizontes mentais, vasculhar defeitos morais e mostrar que a vida é muito além do corpo mortal.

Ser poderoso na magia não diz respeito a conquistas deste mundo, mas entendimento profundo do outro, que de cera forma é o conhecimento deste universo e do porquê este assim o é.