COMPLEXA POSSIBILIDADE A SER ENTENDIDA.

õhçgb

Tudo que somos ou podemos ser, é baseado no que passamos; no que desejamos ou o carma a nos administrar.

Tudo que se passa ao nosso redor é consequência de nossos métodos de pensamento, condição emocional ou energias densas a nos perturbar.

Deus é existente por ser energia pura, essência da natureza, nessa essência como anjos caídos que nos tornamos carne para na encarnação probatória de evolução, pudermos voltar à condição angelical, e posteriormente o corpo de Deus.

Em tudo que possamos criticar na vida devemos nos conter, pode ser uma critica ferrenha a nós mesmos; o que não nos levaria ao crescimento que pretendíamos enquanto pre-uterino.

Porem somos defensores da não existência após o desencarne, ou mais precisamente, depois da morte mais nada existe, só a espera pela ressurreição, que coloca milhões de falecidos a milhares de anos esperando por este acontecimento; porem como fica o crescimento espiritual de alguém que não pode evoluir, esperando que aconteça este prometido?

Deus nos fez, ou se fez carne para evoluir através de cobranças cármicas, em verdade éramos puros antes de tudo começado, mas por motivos que vão além de nossa capacidade de compreensão atual, foi necessário este declínio de perfeição para possibilitar o entendimento de algo que não nos era possível enquanto perfeitos. Levando-nos por esta afirmação compreender que não éramos tão perfeitos.

Tudo é como deveria ser, nada extrapola a realidade que Deus assim determinou, assim como leis perfeitas a nos vigiar e cobrar em momentos que no deslize de nossos desejos carnais atentamos.

E no transcorrer de todas as existências vamos angariando conhecimentos, porem não os já tidos desde o inicio deste complexo processo, mas novas diretrizes superiores, entendimentos de novo comportamento de Deus, novos horizontes que a Ele só foi possível o acesso através do invólucro cármico.

A cada ser, ou espirito um entendimento é determinado, coletânea de informações através de uma visão nova dos acontecimentos, experiências que devem enriquecer todo o processo de evolução, mas só será possível tudo em sua devida sapiência, quando todos cumprirem sua missão de estudante neste plano matéria.

E tudo quanto era sabido a muito no passado, deixará de ter tanta importância, exatamente por estarmos substituindo nossos conhecimentos mais profundos através da decadência espiritual, emocional e moral que é a única forma de fazê-lo; para que novas perspectivas, novos entendimentos podermos adquirir.

Tudo isto se reflete na parábola das núpcias de Canaã; onde o vinho bom só foi servido quando todo o vinho anterior tivesse sido consumido ou eliminado. Tomamos o vinho como sabedoria do Cristo em nós, porem temos que eliminar os ensinamentos anteriores já ultrapassados, para absorver o de melhor qualidade, o de mais consistência.

É o momento desta troca de conteúdo em nós desde o inicio dos tempos, pois tivemos bom tempo para trazer os ensinamentos de Deus a este plano para agora avalia-lo em nós e enriquecer com novas perspectivas, com novos detalhes à existência como espirito, e Deus como gerador de toda esta sequencia de acontecimentos.

Tudo embora pareça tola conjectura, derrubada de verdades seculares, não o é; porquanto se cientificamente procurarmos explicações palpáveis a tudo aqui exposto, ficaremos confusos com resultados, porque nem todas as perguntas feitas encontram respaldo dentro da atual sabedoria milenar.

Se colocarmos outras possibilidades, ainda inverdades até que sejam sabiamente compreendidas pela sistemática da pesquisa, poderemos encontrar respostas que à primeira hora parecem absurdas, encaixam mais intensamente às perguntas sem resposta segura de antes.

Somos estudantes, e temos a lei do livre arbítrio a nos regrar, ou mais precisamente nos permitir sair das regras estabelecidas sem sermos punidos por Deus; pois se nos é dada tal lei, estamos resguardados de punições, porque Ele é fiel ao que diz.

JESUS EXPLICA O EVANGELHO. parte 5

pçogli;oh

Ao vinho que lhe ofereci após tantos outros teres tomado; apreciaste por ser o mais puro deles, sois sábio em experimentar de todas as formas de se aproximar de Deus, porem ao sentir que só em ti podes encontra-lo saberás que é o sabor mais raro, mais perfeito e mais completo de todos os vinhos; o Criador em nós habita, porem desejas e estas certo em tentar outros locais para encontra-lo, para saber de outras faces do Pai, porem a sua face é única e individual a cada ser, e enquanto não experimentar deste verdadeiro néctar de verdade não aceitará totalmente outras faces e sabores da sabedoria divina.
Somos a perfeita morada do Pai, a própria criatura que ele deu vida, e só este que habita em nós pode individualmente nos suprir com o vinho de sabedoria mais saboroso; pode nos completar no alimento a nosso crescimento.
O trabalhar na vinha de Deus é assumir sua espiritualidade, o entender que não importa quanto tempo se vai trabalhar nesta encarnação, mas que tem de ser da melhor maneira; pois na parábola três grupos trabalharam tempos diferentes, porem receberam a mesma recompensa, a liberdade da compreensão de suas verdades, a vida eterna que a eles se achegou com o tempo de labuta; trabalhar na vinha do Senhor é assumir sua espiritualidade, sua missão como espiritualista que somos, ou num local de espiritismo, ou evangelismo, porque Deus em verdade em todos os lugares está, e têm-se que compreender que se o local não é de sábios crescimentos, é porque os que ali estão, necessitam de algum entendimento do não crescimento espiritual, e para isto ao fundo do poço das verdades absolutas têm de chegar um dia, como todos nós o fizemos num momento passado desta ou de outra encarnação.
Ao me declarar rei, e que meu reino não era daqui, coloquei-me a mercê dos poderosos que no receio de perderem o poder da palavra sobre os que nada entendiam; colocaram-me na cruz por ser mais um que afrontou seus saberes, o que acontece em todos os tempos da historia; os coloquei temerosos de suas verdades que só eles acreditavam que em meu reino todos entendem da palavra e ninguém é superior a ninguém, que todos são realmente iguais perante Deus, e o poder materialista não reina em lugar algum, somente o poder divino, que todos tem seu quinhão, que todos compartilham, mas não se aperceberam desta verdade.
Sou o rei no reino que aqui não tem sua morada matéria; sou o mestre onde só os sábios podem me ver como tal; sou o sábio onde só os verdadeiros espiritualistas aceitam.
Sou o que sou, o tudo ou o nada dentro do conceito de cada ser, pois o Pai assim decidiu quando do livre arbítrio a todos deu.
Ao possuído que a mim foi levado e deste tirei Demônio, sabendo ele que mais sete virão se não colocar para morar em seu coração ao Cristo; a este tenho a dizer que sois vós que mantem o Demônio fora de si, e não ele que volta porque assim deseja; vós que permite e dá força a este, sois vós que o faz existir e somente tu que pode evitar a tomada de seu corpo por ele. Ao novo morador que com certeza não estava lá, que é o Cristo este novo morador, não deixaria que o Demônio lá estivesse, pois Ele não tem poderes sobre esta morada que é seu corpo; porque assim não permitiste a ele tais poderes, então o Demônio que em ti habitava pode voltar por não haver um real poder, não haver real entrega de si a quem verdadeiramente pode mantê-lo afastado. O Cristo nada pode fazer por ti se não lhe der permissão para adentrar seu corpo e coração, e desta forma quem vier de pior tem total direito de lhe tomar como morada junto com seus amigos que com ele vier.
É de um tudo que sou; o que vim para dizer e ser ouvido muito depois de minha partida; fazer para ser compreendido apenas pelos que realmente em verdade individual se entregam, estou para provar e provocar o que muitos ignoram, para mostrar e não mais ocultar as coisas que estão para serem vistas, porem ocultadas estão pelos que se tornarão donos da verdades que nem minhas são, são do mundo, são de todos.
Sou a paz, mas também a guerra entre os que não se aceitam, sou os dogmas e também os desejos dos que querem a liberdade de suas emoções; e principalmente o que ninguém acredita eu ser, parte de vocês.
O Cristo que é centelha divina e a todos os corpos pertence; em todas as mentes habita; em todas as verdades constantes.
Sou o que deveria ser, e com o tempo será.
A verdade absoluta.

JESUS EXPLICA O EVANGELHO. parte 4

lffo687f

 

Sou o que sempre aqui esteve e estará, habito em todas as mentes, sou a chama da lamparina que um dia irá fulgurante brilhar e iluminar as verdades do mundo em cada ser.
Sou a semente de mostarda que foi plantada em cada coração; e que no seu florescer se fará frondosa arvore grandiosa sabedoria sem forma de ocultar.
Sou o noivo que desposará cada virgem em suas concepções religiosas, que trará a luz aos que na escuridão do entender saber de tudo, verão que só sabiam o que lhes foi ensinado de errado para o privilégio de somente os verdadeiros cegos poderem ter o poder sobre o mundo.
Sou o que jamais dorme, pois estou sempre próximo de mostrar a verdade a todos, mesmo dos que não acreditam nelas, mesmo os que se esqueceram de si e só pensam em seus bens materiais.
Sou o início o meio e o fim de tudo em todas as eras e tempos.
Tudo que precisarmos o Pai sabe antes que haja esta necessidade; porem tem de pedir para que ele o atenda dentro de suas possibilidades cármicas; Deus não deseja que se humilhe para implorar por algo, quer que demonstre humildade ao pedir, não somente a Ele, mas a todos os seres que estão encarnados, para que entenda que todos estão para uma finalidade, o crescimento, e somente há este progresso se todos se unirem num mesmo propósito, e o ser humilde ao pedir um algo a outro, é se aproximar desta pessoa, e muito mais se aproximar de si, para que entenda que és um ser com necessidades além de suas possibilidades, que és uma pessoa com necessidades e que em outro pode estar esta compreensão; pedir a Deus por algo que já sabe que tu precisas nunca é se humilhar, e sim ser humilde e assumir que não é superior ao olhar dele ou de quem a seu lado conviver.
Ser humilde é mais qualidade que defeito, é mais superioridade que inferioridade.
O Pai alimenta aos pássaros e veste as flores magnificamente; porque então não cuidaria de ti?
Sois a criatura dileta do Pai; porem tens de lutar por suas prioridades e sonhos; e somente através do correto pensar e agir, poderá estar sempre guardado das intempéries da vida; do sofrimento desnecessário que o destino lhe reserva, e na duvida deste cuidar por parte do Pai, lembre-se que nos momentos mais difíceis sempre surgiu um anjo sem asas a lhe ajudar, porem se não estavas preparado para reconhece-lo, por acreditar não ser aquilo que pediu ou precisava, infelizmente não sabias de suas prioridades.
O Criador sempre sabe do que precisas; muito mais que tu, e nunca te desampara, mesmo que não acredite nisto, apenas sois tolo em achar que tens precisares materiais, e não espirituais de aprendizado; o Criador nunca desampara nenhuma de suas crias, deixa-as livres para o que quiserem realizar, e se interpõe dando-lhes aprendizados que lhes parecem sofridos por culpa de suas próprias ignorâncias.

JESUS EXPLICA O EVANGELHO. parte 3

488100_443038909051488_591034711_n

 

Ao filho pródigo tenho a dizer que ao se entregar em duvidas, o ser tem de mergulhar em suas respostas às mais absurdas se necessário para entender da verdade; duvidar do sagrado; e procurar respostas para sua compreensão, somente após muito se indagar, e tanto se afastar da divina trilha, deve procurar resolver em si todos os anseios; e na procura das respostas achará o caminho que leva a verdade divina; e sem mais por onde sem receio se entregar; diferentemente daquele que sempre em prol do Pai trabalhou, mas não cresceu ao conhecer o submundo em si, que não teve perguntas, ou as não procurou solucionar. Este não é merecedor dos saberes que só se adquiri nos planos inferiores de nós e de nossas duvidas do próprio Deus.
No ressuscitar do amigo que se foi antes da hora; a compreensão em nós tem de ser avaliada sempre, ser revista e compreendida a cada momento, pois que a todo instante tudo morre e renasce, e neste ato de não existir, se compreende que o mundo matéria não explica, que somos a verdade em nós, muito mais que a abstrata visão a nos envolver, a nos contaminar de inverdades que somos eternos em matéria.
Tudo em nós e ao nosso redor muda, morre e nasce a todo tempo, e compreender que a hora de morrer para renascer mais uma vez é prodígio dos que em sábio momento sentem este acontecimento e se regozijam de aprender mais esta divina verdade. O de procurar renascer sempre que o momento for preciso.
Nas verdades por mim ditas a todas assumo, pois que não são minhas são da eternidade, e esta ninguém modifica; são palavras do eterno, de Deus, que veio muito antes de mim e estará muito além de mim.
Sou reclamante dos erros que todos cometem por suas prioridades em crescer espiritualmente, de suas incredulidades a que tem direito, por saber ter o dever de só a certeza ter, e esta lhes demorou a chegar por serem ateus na existência de Deus Pai.
Não condeno aos pecadores de grandes erros por entender que eles têm de passar por estas provações, por estes desvarios de sua personalidade cármica, serem carrascos de inocentes aos olhos dos mortais, porem terem de ser punidos pelo homem, que deve assumir desta maneira o poder de infringir nas leis de Deus, o de julgar acima das leis Divinas; o de condenar até com a perda da vida, pois que mesmo Deus não o faz mais, desde que foi dado o poder do livre arbítrio; desde que foi colocado que serias dono de seu destino e como tal deveria responder a cada desencarne por estes atos; pelo que cometeu ao carma de outrem que não estivesse a sua responsabilidade de prejudicar.
Sou o que regulamenta a verdade mais uma vez, visto que foi deturpada de há muito, foi excluída das mentes por conveniência de quem desejava deter o poder que só a Deus pertence; infelizmente esta é uma verdade que mesmo eu não pude nada fazer, somente quem as deturpou, o ser vivente que acreditou em todas as mentiras colocadas por séculos e não fez por descobrir as verdades do que era dito, não fez por examinar as pequenas duvidas sempre ocultas na palavra de Deus, que mesmo deturpada escaparam com verdades minúsculas a serem compreendidas.

JESUS EXPLICA O EVANGELHO. parte 2

~hoiih

 

Tenha fé que não fazes errado ao duvidas destas verdades, mas procure compreendê-las antes de aceitar estarem erradas, e verão que elas são o que dizem.
Ao ser pregado na cruz fui condenado pela humanidade que duvidava de minha palavra; não aceitava minha defesa da vida eterna, ao contrario dos bens materiais que todos queriam; até hoje sou buscado para trazer o bem estar físico; deixando de lado o bem estar espiritual que não está ligado aos bens materiais.
Minha crucificação foi prova de que o ser ainda estava longe da sabedoria; e todos quanto me viram e choraram, entenderam que tudo seria para o bem da humanidade, para que entendessem que o sacrifício pelo bem espiritual é o mais puro amor a demonstrar ao Pai.
O flagelo que muitos passam, sem serem pregados na cruz é para que entendam que a vida é muito além de bens a serem guardados e abandonados quando da partida para a tumba.
Traição que para muitos foi a perdição de um homem, o que é a realidade que poucos recusam a admitir, o trair as verdades que em seus corações brota, dificuldades que criaram porem se dão como vitimas.
A traição famosa se deu pela permissão da vitima como todos nós fazemos em nossos dias, nos permitindo sermos traídos em nossos planos, e depois nos colocando como vitimas de uma situação.
Somos merecedores do flagelo que a cruz proporcionou; o sofrimento que fizemos por merecer, e criamos assim o derramamento de sangue, ou nosso compromisso ainda mais pesado de novos carmas a serem pagos, o de sabotarmos a nós através da traição de nossos compromissos assumidos quando no plano astral.
Ao ser acordado durante uma tempestade, me dei conta que o homem não sabe lidar com o que lhe é estranho, que não sabe lidar consigo mesmo, e em desespero se entrega como se isto algo resolvesse, se perturba pelo que ainda não está perdido, e age de forma que seu corpo se torne doente; não tem como ponto de apoio a fé em seus instintos mais básicos, o amor ao eterno ser; a crença que nada pode acontecer de ruim a seu corpo se sua mente se mantiver serena e disposta a entrega sem reservas ao sacrifício.
Vi então que no desespero muitos se perderam em duvidar de minhas soluções, e estas o homem ainda não as considera como saída de todos os problemas até mesmo materiais.
Se o sensato homem entender que tudo acontece na perfeição do Criador, até mesmo as agonias, saberá que tudo tem um fim; e o que passou foi um aprendizado que não se repetirá se compreender a lição deste momento.

JESUS EXPLICA O EVANGELHO. parte 1

bnuigfvu

Dou minha paz, pois que o homem não conhece a verdadeira paz, a que deve redimir e não fazer justiça; a que deve fazer o homem crescer no bem e não se aprimorar para se defender do mal.
Dou minha paz porque o homem não entende de verdade o que é a paz, e que a guerra nem sempre é para conquista-la, e sim para impor mais valores individuais àqueles que não querem nestes valores acreditar ou pregar.
Minha paz é verdadeira, é sincera e eterna; a do homem é impura, é baseada no antagonismo, na superação de uma raça sobre outra, e nos valores monetários que se consegue quando do adquirir esta paz.
Dou a minha paz, porem ela não será compreendida nem aceita por não agradar aos que governam o mundo.
Venho para colocar pai contra filho, e filha contra mãe; porque embora seja minha missão unicamente de pregar o amor, tenho que muitos são maltratados no seio familiar por não serem aceitos como espíritos em grande evolução, e que no contatar os invisíveis amigos, são colocados como doentes mentais, como possuídos pelo maligno ser que não existe em corpo individual.
Trago a paz, mas também a discórdia para que todos que tenham sua missão espiritual realizem a revolução para o crescimento da humanidade, para a sabedoria poder ser desvelada e crescer para a gloria de seus próprios espíritos.
Aos talentos que foram distribuídos, tenho que cada um deve multiplicar o que lhe foi dado, o que lhe foi colocado como missão cármica ou de evolução, quanto mais talentos devolverdes ao Senhor; maior será sua recompensa junto ao Pai; porem se nenhum talento a mais arrecadar o que tens em Dharma lhe será retirado, ficando assim com menos do que tinha.
Os talentos não são recompensas, são obrigações, e como tal têm de ser multiplicados para que demonstre ao Criador que sois merecedor da vida eterna.
Não deves então ignorar o chamado vocacional de bem estar à humanidade, que seja uma só pessoa, é caridade que salva em todos os sentidos, muito mais que orar ao Pai é cuidar de sua prole.
Aos apedrejados que injustamente são; digo que sofrem por crer em mim, e em meus ensinamentos; sois contra as leis do mundo por serem estas errôneas desde o inicio, e o apedrejamento sempre é feito por quem tem mais culpa que a vitima; as ofensas devem ser perdoadas por não entenderem do que se trata, os ensinamentos que tiver e puder repassar serão bem vindos aos ouvidos que se abrirem em amor a verdade que é absoluta, e será esta um dia colocada na mesa para a ceia dos que merecerem.