Deus unicelular

546620_272090039549017_100002440700030_622893_1365380728_n

Sou o mestre que desencarnado tudo faz para o crescimento dos que encarnados se encontram, que se fazem muitas vezes de tolos sem sentido para um dia se realizarem como espíritos em ascensão, para que se tornem o que eram a muito, parte integrante do Deus vivo, do Criador que a todo instante está a recriar tudo que seus corpos mantêm a vida, a existência de cada célula, como uma parte de si e dele em pleno convívio com a natureza que fora de seu corpo fisicamente desligado, possam lhe alimentar, somos parte integrante da natureza viva, parte integrante do Deus existente na natureza, mesmo que o corpo físico não note, mesmo que este corpo carne sofra, é para o bem estar espiritual dos que em encarne consentido pelo Criador; e por si mesmo como espírito em evolução.
A metamorfose do Cristo vivo que necessita em você se fazer carne para recuperar a cada um pela consciência do que é ao senhor dos destinos, que na procura da perfeição se fez carne e matéria, se fez pecador para purgar erros que não cometeu; porem que é necessário para burilar o corpo necessitado de evolução.
O Deus que todos não compreendem; o Cristo que todos têm e recusam a vivificar através de si; a verdade que muitos se negam a saber, que se negam a acreditar que cada ser vivente é parte integrante do Deus que se fez homem, que se fez carne, porem um dia tudo irá ser compreendido e cada ser voltará a viver no corpo essência do Criador, todos voltarão a ser Deus novamente; e este que hoje não existe como essência e sim como carne, passará novamente a existir como soberano mestre e sabedor de tudo, visto que todos têm estes tais conhecimentos, porem não sabem e não os administra; nem mesmo querem aceitar; é a necessidade de cada ser vivente que trará no devido tempo as vontades do Deus que vivo que está em cada um de seus então filhos; em cada uma de suas células.
O criador que se fez criatura para se superar no que era perfeito, é ele se fazendo imperfeito para no futuro se tornar mais perfeito do que era.
O sempre sabedor, é a sabedoria, a humildade, a soberania, a cumplicidade para com suas células que somos nós.
Que assim Deus quer.

Dialogo intimo

TRISTEZA-HOMEM-IMAGEM-GDE

Um homem certo dia procurou encontrar Deus; quis dele perguntas sobre sua vida, seus projetos não concluídos e seus planos futuros.
Procurou então o Criador dentro de si, pois lhe disseram que era lá que morava, ele seria uma das moradas do altíssimo.
Após muito cansado de se perguntar sobre suas respostas nada ouvir, acreditou que Deus o havia abandonado, havia ido de si, e sozinho não saberia mais lidar com seus problemas, projetos e tantas coisas mais que gostaria de saber.
Em dado momento conversando consigo ouviu uma resposta um tanto estranha; era do porque expulsou Deus de dentro de si.
Retrucando disse que não expulsou Deus, simplesmente não conseguia ouvi-lo; a voz novamente perguntou por que ele deu forças ao outro e não a Deus para que este pudesse governar sua vida.
Retrucando mais uma vez o homem disse não saber quem era este outro; a voz explicou que quem lhe governava a bom tempo era o lado negativo de Deus, a quem ele deu poderes para tudo fazer; e assim estava sendo desde há muito tempo.
-Mas que historia estranha é esta? Nunca dei forças a ninguém, principalmente se não era a Deus, a quem sempre orei.
Sua voz interior, que em dificuldade conseguia lhe colocar palavras ao ouvido disse que orava a Deus porem não agia em nome dele, e dava cada vez mais forças ao outro.
Confuso mais ainda o homem perguntou quem é este outro e como ele entrou em si se só Deus vive dentro dele.
Sua consciência que é era sua voz interior explicou que existem dois dentro de cada ser, um é Deus, e temos que escolher a quem devemos dar poderes para nos ajudar, e este nos auxiliará no que desejamos; claro é também que este a quem dermos poderes e nos ajudar irá querer seu quinhão depois. “Mas quem é este outro a quem dei forças; e o que este tal quer de mim se somente a Deus orei”?
-Não meu caro; você orava a Deus, mas quem recebia estas forças era o outro, por você não agir de maneira sábia com o próximo, por agir contra as leis de Deus e sim a favor das leis que considerava corretas a seu conforto interior e principalmente exterior, maltratou pessoas e maldisse a Deus quando algo não dava certo; e então como pode dizer que entregava suas orações a Deus se o maltratava com a boca?
-Eu não fiz nada disso, e se muitas vezes algo não dava certo em minha vida; porque deveria agradecer a Deus se ele não me ajudou?
-Exatamente meu caro, não estavas orando a Deus; não estavas dando poderes a ele para lhe ajudar quando maltratava e desdizia do Criador, estavas dando poderes, e muito poder ao outro que em ti também habita; e com todas as orações e má conduta com o mundo se tornou soberano em você, por conseguinte no seu tempo começou a cobrar pela ajuda a ti.
-Mas quem é este e como foi que tudo aconteceu?
-Este que digo é o Diabo, que é seu lado ruim, que todos tem; que todos precisam ter, mas deve ser dominado corretamente através da coerência e consciência. Este tal lado ruim é a força interior, a persistência sábia; porem ele é maligno em existência pura, sem que saiba como conduzir seus poderes que são muitos. Tu então oravas a Deus e maltratava toda a criação que ele colocava a teu lado, estava contra as leis divinas. E consequente dando forças ao seu lado ruim, fazendo que ele se fortalecesse em energia pura e passa-se a te governar, e foi o que fez.
-E meus planos que não consegui realizar?
-Estes planos só poderiam se realizar se fossem de encontro ao lado negativo de ti, porem com o tempo tudo que lhe é benéfico seria negado, é a cobrança que os dois tem direito após ajudar. Porem um cobra lhe tirando tudo, ou lhe prejudicando por não ter mais desejo de sua existência, ou colaboração que deste a ele, e se torna tão poderoso que não cabe dentro de ti, e como não pode existir sem ti, tem o desejo de lhe destruir, tentar sair, este é sua desgraça então.
-E o outro?
-Deus lhe dá tudo, porem quer retorno também, quer que trilhe o caminho da verdade, da esperança, da paz, do perdão e principalmente da caridade, e se tua divida com o outro é grande, Deus lhe coloca a mercê deste para que ele tenha a chance de lhe testar no que deve a ele, se tu ceder; Deus vira-lhe as costas até que entenda quem é poder eterno, quem deve ser amado e seguido, enquanto isto não acontece, tu irás servir cegamente ao outro sem saber que não é Deus, é seu livre arbítrio a agir, e tens que saber se o que fazes é o certo ou errado, se quem lhe acompanha e ajuda é Deus ou o outro.
-Confuso tudo isto; não pensei em nada disso nunca.
-Esta vendo meu querido; fazes tudo na vida sem meditar se é certo ou não, e quando vê, estás seguindo a quem não deve, e um dia terá de consertar, tomar o caminho correto, o que pode custar muito caro, pois deixaste muitos buracos para trás, e terá que trilhar este caminho novamente, com a perseguição do outro enquanto tapas os buracos que fizeste, sem deixar nenhum para trás, esse sim é um trabalho árduo, porque o outro sempre estará procurando lhe convencer a não tapar estes buracos, irá lhe impedir de tal tarefa, e se ouvir a este, estará dando ouvidos e força novamente a ele, e deixando de lado a quem deve realmente acompanhar e servir.
-Mas que coisa, e como me livro deste outro?
-Não tem como, tu tens que limitar seu poder através de seus atos, não transgredir as leis de Deus é uma coerente trilha a seguir, se o fizer com convicção pode ter certeza que mesmo sendo prejudicado ainda pelo outro, pelo poder que já havia dado a ele, aos poucos poderá ter alguns resultados benéficos, poucos, pois em seu estado atual de divida cármica tens muito a fazer antes que perceba mudanças em sua vida.
-Está bem então; procurarei mudar minha maneira de ser e pensar; procurarei a Deus e me desculparei.
-Não; num precisa se humilhar a Deus, apenas procure ser correto com a criação dele, e sempre tenha duvidas de quem está recebendo suas orações e atitudes, e se estas são realmente benéficas ao mundo exterior e a ti interiormente.
-Não devo procurar Deus?
-Não, ele saberá que o estas procurando, e ficará a espreita para ver se realmente entendeu a quem deve servir, a quem deve ouvir, e irá lhe ajudar quando tu mostrar que está procurando se redimir.
-Mas e se ele ver que eu duvido de tudo quanto me vem a mente, e se for a palavra dele; ele me perdoará?
-Deus não condena quem duvida dele, pois o pecado não é duvidar de Deus, e sim não procurar saber da verdade que ele coloca, é não procurar compreender os porquês de seus atos a nós, é não ver que se ele disse o que não concordamos, é porque tem uma razão, e temos de ver qual é esta.
-Meu sábio mentor agradeço pelo que me disseste, e procurarei agir corretamente a partir de agora. Mas espere; como vou saber se tu não és o outro?
-Sábia duvida meu querido, se eu sou o outro faça o que digo; duvide de tudo que lhe falei, procure escutar seu coração, se ele estiver puro não lhe mentira nunca, não lhe esconderá nada jamais.
-Meu coração?
-Sim, ele é a boca de Deus, o sentimento mais puro, e se tiveres sabedoria neste ouvir, o outro jamais conseguirá colocar palavras em seu coração, porque somente Deus sabe colocar esta palavras; nem mesmo eu poderia colocar palavras em seu coração.
-Porque não?
-Porque eu sou seu coração lhe falando, e consegui contato com sua consciência nestes momentos por estar você procurando uma verdade; e se negando a acreditar em tudo, então estou a lhe dizer, porem duvides de mim, sinta minhas palavras se são sinceras antes de aceitar, procure evidencias em sua consciência sobre tudo que lhe disse, tenha certeza, o outro não tem poderes se tu não lhe der; Deus é só poder, porem tem de lhe permitir este poder dentro de ti, senão ele não poderá lhe governar, e com o tempo terá de arcar com esta recusa em a Deus dedicar sua verdade interior. Lembre-se querido amigo; Deus tudo sabe, até mesmo quando tu tens de se aliar ao outro, ele permite, e não lhe tira dos braços deste; até o dia que percebes não ser correto se entregar a seu lado negro da existência.

Diálogo sobre o amor

-Mestre fale-me sobre o amor, sobre tudo que devo saber para poder muito amar.
-Minha querida, pouco se tem a falar sobre o amor, porque tudo foi dito e nada de conclusão se pode até hoje chegar.
Muito se escreve, se diz se expressa, porem o sentimento não pôde ser descrito, é apenas emoção.
Tudo quanto possa lhe falar já foi dito; tudo quanto possa acrescentar não é de minha boca que saem estas palavras pela primeira vez.
Mas procurarei dizer o que não foi contado até então, tentarei ser singular em minha explanação.
O amor é descoberta do nosso calor, de nosso poder em ser alguém para outro alguém; é tentar e às vezes conseguir ser alguém até a nós mesmos.
O amor é ver o que os olhos não veem; se respeitar sem saber por que, tendo a certeza que vale a pena esta pessoa.
Procurar se segredar que ama de verdade, procurando não se confundir com emoções que não valeriam manter naquele momento, tipo amizade.
Amar é desmembrar a paixão da carência, a coerência consciente da incoerência sentimental; é viver sem saber o que esta sentindo, apenas porque o corpo age de forma descontrolada ao nosso comando.
Amar é se procurar em outro, e sempre se confundir com as reações físicas e hormonais.
Adivinhar o que a outra pessoa acha de nós, e somente encontrar qualidades, visto que aos nossos olhos, os olhos dele só veem qualidades.
Assim que é o amor, duramente mostrado por quem procura a verdade no amor, com mais curiosidade que sentimento.
-E tu mestre como vês o amor?
-Sempre sinto o amor, sempre cultivo o amor, sempre falo do amor.
É a procura de si em outro ser, é entender que quem nos afeiçoa saiba de nossas verdades ainda não descobertas por nós.
E procurar nesta aproximação o entendimento do que possa nos tornar um novamente, é a outra parte que Deus se desmembrou e que só se completa em dois.
Amor é a prioridade neste mundo, é procurar voltar às origens, somos dois em um, Deus em duas pessoas e desta forma tem de entender.
Amor é a presença de Deus em nosso organismo, tanto físico como emocional; e só procuramos esta emoção quando desejamos nos aproximar de Deus através de outra pessoa, através do sexo por paixão que se desenrola, através da emoção que dispara o coração; o amor é a presença viva e necessária do Criador em nós.
Estarei eu exagerando?
Não; experimente amar verdadeiramente e viverá a felicidade, a paz, a sinceridade, e até mesmo a humildade de pertencer à outra pessoa, sem reclamar por um momento se queira.
O amor é tudo isso ou só isso, depende de cada ser vivente; é tudo isso porque o interior romântico completaria minhas outras frases, ou é só isso se acreditar que há muito mais a dizer sobre o amor, o que nos dois casos tem o mesmo sentido.
Ninguém até hoje deu a compreensão final sobre o amor, ser algum conseguiu explicar definitivamente o que é o amor.
-E porque mestre ninguém conseguiu até hoje explicar o amor de forma a não deixar duvidas?
-Simplesmente porque ao explicar o amor, estará o ser humano explicando a Deus; dirá quem é ele, saberá de suas profundidades filosóficas e suas magias da existência.
Explicar Deus ou o amor é a mesma coisa, é o mesmo sentimento, a mesma verdade, pois os dois não existem em separado, os dois são um só; e é desta forma que vejo o amor; a profundidade do ser em si mesmo.

 

O que queria orar

po~jiõo

-Aqui você não pode entrar.
-Porque não?
-Seus trajes são inapropriados para que possa entrar na casa de Deus.
-A é?
-Sim tem que estar decentemente trajado para ficar aqui.
-Hummm, e como devo me trajar?
-Roupas decentes.
-E uma camiseta limpa, sem desenhos ofensivos, calça jeans, e tênis sem sujeita ou rasgados não são trajes decentes?
-Para adentrar a casa de Deus não.
-Mas Ele faz distinção de minhas roupas?
-Não pode entrar na casa de Deus da forma que está vestido, se desejar procure outro local para orar.
-Mas eu desejaria encontrar com ele nesta casa, se não puder, por não me deixar entrar não quero conversar com ele em outro lugar.
-Fica a seu critério o que deseja fazer, mas nesta casa não pode entrar da forma que está vestido.
-Hummm e como deverei estar vestido?
-Calça bem passada com vinco, camisa de cor sóbria com ou sem paletó e sapato social de meias brancas se for somente para assistir ao culto, se for dar a palavra é necessário gravata e paletó, além da barba bem escanhoada.
-Interessante, então se eu não tiver dinheiro para um sapato ou não tiver uma calça social muito bem passada; não mereço ser ouvido por Deus?
-Aqui não.
-Num sabia que Deus era preconceituoso.

-Sempre pensei que ele não fizesse distinção entre seus filhos, afinal a Bíblia diz que todos são iguais perante Deus.
-Amigo; você deixaria entrar uma pessoa vestida de qualquer jeito em sua casa?
-Se tivesse limpa, banhada não me importaria se estivesse de bermudas com camiseta e chinelos, isto é se eu gostasse desta pessoa.
-Aceitaria que uma pessoa entre em sua casa desta forma trajada?
-Se eu amar esta pessoa sim, afinal me interessa o que ela pode me levar de bem-estar, de alegria e daria a ela o melhor de minha casa; se fosse um favor a pedir, a atenderia e veria se é possível atender seu pedido, dentro de minhas possibilidades, porém se for um desconhecido poderia negar sua entrada por ser uma moradia com poucas pessoas em casa, por entender que não a conhecendo seria arriscado uma pessoa desconhecida entrar.
-Esta vendo, está negando a entrada de uma pessoa em sua casa.
-Estou sim, porém não sou Deus, não o conheço, mas se aqui é casa de Deus ele conhece a todos que passam na rua, é um local com muitas pessoas e não tem valores monetários a serem usurpados.
-Amigo não posso deixa-lo entrar da forma que está vestido.
-Entendo, tenho que estar bem vestido para não ser chacota dos que me olharem nestas roupas, não devo também repetir minhas roupas não é?
-É o conveniente.
-Então tenho de mostrar ser pessoa de posses pelas roupas que tenha, se estas forem minhas únicas boas roupas só poderia entrar uma única vez, se tu me deixasses entrar.
Não entendo o que dizem nesta casa, tudo aqui é do Pai, ou comprado para ostentação do que Deus recebe de seus filhos, porém seus filhos oram aqui, e fora maldizem aos que aqui não frequentam, olham de lado para os de outros templos de mesmo seguimento religioso, e fazem sinal da cruz aos que seguem, dizem eles, ao demônio; por acaso já viu o demônio, ou o diabo ou…
-Pare de mal dizer a esta casa com blasfêmias à porta.
-Eu não estou dizendo blasfêmias, vocês dizem que eles existem, então gostaria de saber se já viste algum deles.
-Não vi, e sei que o meu Deus me protegerá se isto acontecer.
-Hummm, seu Deus lhe protegerá, e se for a outro templo de orações, outro Deus o protegerá?

-Tem quantos “Deus” na face da terra?

-Desculpe, mas está me falhando em respostas, se sois o guardião dos que não podem entrar por trajes mal vistos como os meus, deves entender que tenho de saber por que sou barrado.
-Não tenho mais a dizer, você está mal trajado para frequentar este local de orações; e peço que se vá para outro templo, outra religião que aceite pessoas que se vestem como você, e não mais venha aqui se assim estiver trajado.
-Está bem caro senhor, não mais virei a esta casa.
-Passar bem.
-Não queres saber o meu nome?
-Acredito que não me faça diferença saber.
-Mas o direi, quem sabe um dia queira me procurar para conversar.
-Não acredito que tenha algo de interessante a me dizer, mas se quiser dizer seu nome fique a vontade.
-Jesus.

 

Briga domiciliar

-Bom dia mestre

-Bom dia meu querido, o que tens a me contar sobre seu dia?

-Nada querido mestre, apenas um amanhecer de lindo sol a me acordar logo cedo, porem perdi o prazer por este lindo dia quando um vizinho aos gritos, começou a brigar com a esposa.

-Mas porque teria ele feito isto?

-Não sei ao certo, me pareceu por uma roupa não lavada que ele necessitava pra hoje.

-Triste isto não meu querido; precisar de algo que não nos está a disposição; e sem respeito a quem pedimos algo, ou por dores, falta de tempo, ou esquecimento por ter a cabeça cheia com outros afazeres, não se deu conta do que lhe tenha sido pedido.

-Concordo mestre; mas esta certo gritar tanto, por algo que a pessoa fez de errado?

-Entendo que se você precise com urgência de algo, tenha de providenciar você mesmo, e não incumbir a terceiro que lhe faça este favor. Da mesma maneira que se outro precisar muito de sua ajuda; não assuma fazer por ela, se não tiver certeza que conseguirá.

-Mas era a esposa, e tinha a obrigação de fazê-lo, não concorda?

-Vejo que uma esposa não é uma empregada, e os afazeres são de pertinência dela, se esta não tiver trabalho fora do lar; porem não tem como controlar tudo, principalmente se for algo de extrema necessidade, é uma decisão dele então deixa-la a par do que precisa, e se ela poderá fazê-lo. E não procurar depois de ter percebido suas roupas necessárias não limpas, ir para cima da esposa reclamando de incompetência possivelmente.

-Então ela não tem culpa e ele foi exagerado?

-Volto a afirmar, se queres algo com urgência, providencie para que este seja encaminhado, ou por si ou de forma cautelosa a quem pediu, e não culpe a outra pessoa se ela não foi informada de sua urgência.

Solidão

-Mestre o que é a solidão?

-Sem sentido vossa pergunta meu querido amigo.

-Mas porque mestre sem sentido? Muitos sofrem deste mal e não sabem como resolver.

-Sim é uma verdade, porem a solidão é resultado de algum acontecimento na vida deste solitário.

-Como assim?

-Por algum motivo este está se sentindo solitário, ou porque não soube valorizar o que tinha; amizades amor.

-Entendo é por culpa dele mesmo a sensação de solidão?

-Sim, o solitário tem dificuldades de relacionamento, não quer se entrosar com outros de sua faixa etária ou mesmo assunto, talvez por discordar do grupo, por ser tratado da forma que não deseja.

-Então deve se distanciar deste grupo?

-Sim deve, é o melhor, se não se sente bem onde está, tem de se mudar, tem de refazer a vida neste assunto em questão.

-E por doença pode a pessoa se sentir solitária?

-Sim é claro, se não sabe lidar com seu emocional irá entrar em quadro depressivo e se sentir só mesmo estando acompanhado, o que é muito ruim, pois até os amigos não poderão lhe ajudar.

-Mas a solidão é sempre maléfica?

-Não alimento esta colocação; muitas vezes o ser se distancia de seu grupo por não concordar, está precisando de um grupo mais entrosado com o que gosta de conversar. Porem a solidão doença é sinal que algo está errado na forma de se relacionar com o mundo, não só com amigos, mas com o mundo e até consigo mesmo. É a prisão que decidiu se trancafiar; revolta da vida, do mundo e até de Deus.

-E os que gostam de ficar só e se sentem bem?

-Estes entendem o que se passa com eles, são pessoas resolvidas no universo social, se sentem bem porque basta seu equilíbrio interno para serem felizes longe do mundo, não que isto seja aconselhável, mas pelo menos não terão de rogar por uma conversa que seja sem tola. Não precisam do mundo, de amigos para se sentirem bem, estão repletos de bem estar com o seu universo interior corretamente equilibrado. A solidão tem a ver com o acontecimento nascer e morrer, pois são situações que a nosso ver se desenrolam sem a presença de mais ninguém.

-Nascer e morrer?

-Sim, viemos para cá sozinhos, sem ninguém a nos acompanhar, um mundo estranho, iniciado com sofrimento, o parto, pessoas nos ajudaram, porem elas não sabem e nunca saberão o que se passa na cabeça de um recém-nascido, o que lhe aflige e pode traumatizar neste sentido de ser solitário. Na morte tudo ao inverso, o receio de não compreender o que tem depois da vida, e ninguém novamente a ajudar nesta passagem; é o medo de se entregar ao desconhecido, de estar só, a solidão da morte.

-Pode ser trauma de vida passada então?

-Provavelmente, todos nós temos possibilidades de sanar nossas dores da carne após a morte, porem muitos não o fazem, não sentem necessidade; obtusas pessoas que já em espírito estão presas ao mundo da matéria, por terem sido materialistas demais; e quando o novo encarne acontece, eles vem com a noção de que perderam o que tinham, e a solidão de estar sem nada; de estarem abandonados à sorte.

-Estranhas colocações estas da vida não mestre?

-Sim, mas estamos aqui para compreendê-las, não nos confundirmos mais, e não levarmos para a próxima encarnação mais traumas do que trouxemos a esta. É o crescimento espiritual que muitos precisam compreender; o não sofrer emocionalmente nunca, pois em sofrimento não resolvemos nada que seja de valia, e se mantivermos as emoções sob controle, aos poucos resolveremos tudo que a vida nos apresentar, até mesmo doenças não se farão presentes. É a compreensão de que nascemos para sermos perfeitos, e colocamos nosso corpo como está, ou por nossa culpa emocional, ou por carma anterior que foi levado a esta carga cármica também por culpa emocional.

-Mestre tudo é emoção?

-Sempre, somos energia que vibra; que lança energia para todos os lados a todo instante, geramos boas e más energias, e todas elas voltam ao seu ponto de origem num momento qualquer logo à frente, e se não nos prevenirmos das emoções que estamos gerando, estas se fixarão ao nosso redor nos trazendo problemas sistemáticos, pois atraem mais energias ruins, mais cargas pesadas a nossa vibração, causando assim nossas doenças físicas.

-E a alimentação?

-A alimentação não nos faz mal, a não ser que estejamos com o emocional desequilibrado, gerando carga desordenada em nossos chacras, trazendo uma carga tremendamente negativa a nosso sistema digestivo, traumatizando órgãos que ao poucos começam a apresentar problemas; é a má alimentação que fazemos, muito mais que alimentos pobres em nutrientes. Temos de cuidar de nosso corpo através de nosso emocional, senão nunca sairemos deste ciclo de carma a ser pago.