SEXUALIDADE x ESPIRITUALIDADE

 

1714656

O celibato é mais que negar o ato sexual, é não trocar energia de grande poder interior com quem tenha pouca qualidade desta energia.

Quanto mais evoluído nos tornamos, maior nosso cuidado com quem compartilhamos a intimidade sexual.

Sexo não é proibido aos iluminados, mas há difícil convivência no depois do ato, se ambos não compartilharem verdadeiramente do mesmo prazer que foi trocado.

Aos evoluídos espiritualmente sexo não é entrega de corpos ao prazer simplesmente, mas o retorno momentâneo ao seio do Criador.

Devemos deitar com nossos equivalentes espirituais, para que no momento maior do prazer a entrega seja pura troca e não doação de nossa essência com retorno de uma visão arcaica da vida.

Amar é também conformidade física, conjunção espiritual e complementação do que acredita ser a essência Divina.

O evoluído é constante usina de sabedoria que vai se somando, porém ao deitar com quem não compartilha os mesmos ideais, o gerar de compreensões se torna deficiente por bom tempo.

O evoluído não deve negar seus dias com ninguém, porém sua intimidade deve ser o mais radical possível.
E se não há com quem isto ter, o ideal é estar só pro seu próprio bem.

A evolução do ser humano não depende da manutenção de uma atividade sexual, mas de selecionar o melhor para seu próprio bem ao optar por não se relacionar.

TUDO; questão de poder ou não.

w094

Tudo que desejamos nos é permitido, se corretamente agirmos em relação ao destino por nós determinado.

Tudo que precisamos nos será dado se corretamente seguirmos o carma traçado, e ao desviar saber que foi por causa nobre, um conhecimento mal compreendido que passa a ser sábio agora.

Tudo que não aceitarmos terá de ser visto como resgate no futuro, se for de nossa obrigação passar e recusarmos.

Tudo que somos não vai além do determinado, nem aquém do necessário, porque há um peso e medida para todos individualmente, e nestas regras estão implícitas as vontades do Criador em relação a nós.

Tudo que descumprirmos voluntariosamente, devemos responder, porque se nos foi impingido antes do útero, há uma necessidade perene, e não se pode romper regras do plano superior.

Tudo que acreditar ser verdade, deve ser analisado e aceito num todo ou parte se julgar coerente, do contrário lance fora tudo, pois esta pode ser a verdade de outras pessoas, mas não sua.

Tudo que for além do coerente em sua sensata opinião não deve ser levada a cabo, porque não lhe pertence esta colocação, e de lhe ajudará esta imposição, por mais correta que a outros possa parecer.

Tudo que pedir com sensatez mas na dúvida, não será concedido, porque não está sendo avalizado pelo coração, não é um desejo verdadeiro, mas um capricho do íntimo.

Tudo que julgar necessário ao seu destino não deve ser submetido, porque o futuro e seus meandros não se mostram antecipadamente; para que no devido acontecimento sua maturação emocional seja bem conduzida.

Tudo que vier a ignorar de seu, em verdade não era; mas uma doação momentânea do destino, para que através da administração deste, pudesse aceitar a posse e posterior perda sem que sofra por isto.

Tudo que vier além do possível entendimento, lhe será colocado de forma confusa, porém nada será perdido, porque no futuro esta semente corretamente germinada trará os frutos que deveria.

Tudo é o certo no devido tempo e concordância do aprendizado, e nada é além do que deveria, para que na ingestão, não tenha complicações a desvendar os mistérios da atual existência e da vida como ela é; eterna.