Quero voltar a confiar.

cropped-cropped-michelangelo.jpg

Quero ter respeito, paz, confiança, crer que o dia de amanhã será melhor que hoje, entender que ontem não fui sábio o suficiente, que não entendi o quanto deveria.
Saber por que não fui terno o bastante.
Ou até sábio para entender o porquê de hoje ser desta forma.
Figura indeterminada em planos a realizar, em ideias a compreender e até mesmo respeito a merecer.
Atuo de forma intransigente, até inclemente com quem não merece.
Porem e minha forma de ser, de me fazer existir.
Errado estou?
Sim, sei que estou.
Mas fazer o que, se meu tempo de amadurecer já cessou.
Hoje adulto ignorante tornei-me, insuportável ser que todos tem de conviver.
Entendo que muitos não me suportem; não me querem perto.
Pois também detestaria quem fosse assim, tão mesquinho no desejar.
Pessoa de índole duvidosa sei que sou, nem sei por que sou também.
O que aconteceu comigo?
Perdi parte da minha vida ouvindo quem não deveria?
Quem nada de bom à minha vida somaria?
Acredito que sim, naquela amizade que me ensinou só maldade.
Não sabia reprova-lo, ou reusá-lo em suas atitudes.
O que ganhei foi ficar igual a ele, inconsequente, ignorante.
Pertenço hoje ao mundo dos irresponsáveis, dos intransigentes e inconsequentes.
Porem sinto-me diferente do que sou.
Um avesso de mim mesmo, não me aceito apesar de ser assim.
Talvez um dia compreenda em que esquina da vida me perdi.
Que estrada correta deveria ter transitado.
E amizade indevida evitado.
Até lá terei de me suportar; e as criticas de outros à minha pessoa.
Já orei para um caminho do bem voltar.
Mesmo sabendo que isso pode não acontecer, nem existir.
Porem sou insatisfeito com minha maneira de ser, de viver, de me aguentar.
Mas me falta motivação.
Encontrar uma solução, até mesmo uma explicação.
Então continuo neste despertar do ódio alheio com minhas atitudes.
Insuportáveis brincadeiras e maneira escusa de ganhar a vida.
Disseram-me procure Deus, procure a virgem Maria.
Que tolice, isso não existe.
Se estes existem não me deixariam por esta trilha prosseguir, por este caminho sujo enveredar.
Mas mesmo assim sei que algo neste mundo de grande está a governar.
Já imaginei ser eu um ateu.
Meus pais ensinaram que Deus existe.
Mas então porque assim fiquei?
Mesmo sabendo orar?
Mesmo acreditando naquele tempo em Deus e outras coisas?
Fui abandonado por Ele?
Fui esquecido por mim?
Ou tudo é forma de punir pelo que num sei se fiz?
De qualquer forma desaconselho a todos que não sabem de seu futuro, trilharem caminhos que desconhecem se forem levados por “mãos amigas”.
Posto que uma destas “mãos amigas” me trouxe até este mundo, de escuridão, de perdição, e como sair daqui não sei, porque esta “mão amiga” me abandonou quando viu ser eu inútil a ele.
O algo que se acredita, que só critica quem conhecemos e nos promete tudo da vida, só nós que acabamos com a vida.
Se em minhas orações de criança ainda estivesse me entregando até hoje, nada disso passaria; nada me tentaria, e tenho certeza que minha existência seria de gloria a mim, e a meus pais.