Descoberta de verdades

Wallp_1.06.2011 (145)

Na incessante procura da verdade, que seja a minha verdade ou a divina; muitas vezes me perco no que ouço; no que não entendo ou não é para minha compreensão de momento, porem guardo estes desentendimentos para que um dia em sábia concepção possa revê-los e aprender mais.
Na procura da verdade sou muitas vezes mal entendido por não querer acompanhar movimentos de pensamento já existente, de não aceitar opiniões mesmo ouvindo-as, creio que temos o direito de duvidar de tudo e ir atrás para saber destas, afinal estamos aqui para prender, e se não procurarmos profundamente respostas a coisas realmente importantes; quanta perda de tempo neste plano.
Gosto de verdades, de clareza de ideias, e nesta pesquisa muito se encontra de contraditório e isto é de perturbar qualquer um, muitas vezes a obsessão pelo correto que não é aquele o exatamente correto, outras vezes aprendemos forçosamente o que não nos interessava, talvez não precisemos deste conhecimento, ou já o temos amplamente fundamentado em nosso inconsciente astral, e seria uma tolice mais informações de fraca compreensão, visto que nossas provavelmente são bem fundamentadas, e nas coisas que não entendemos muitas vezes se vai sozinho, sem acompanhante de jornada para no mínimo dizer este caminho pode não ser o correto, aprendi também que um mestre nos acompanha só até certo ponto de nosso aprendizado, para que a partir deste tal ponto nos viremos sozinhos, ou seja, para que nas reais dificuldades nossa sabedoria seja colocada a prova, sem um ascencionado amigo a nos falar aos ouvidos o que fazer, claro que erros cometemos neste momento, porem são bem menores porque somos agora sábios neófitos, e não aprendizes sem noção.
E nestas verdades profundas que precisamos desvendar muito de nos é colocado em jogo, nossa correta concepção do que vemos de certo e errado no mundo astral ou material, e nosso julgamento, independente da observação de acompanhantes encarnados, pois este é nosso conhecimento a ser adquirido; nossa fatia da verdade que temos de desvendar nesta encarnação.
Temos então a impressão que não entendemos nada do que está a acontecer, porem nossa mente passiva sabe o que está sucedendo e não nos coloca em sobre salto nas ocasiões delicadas; fazendo-nos práticos entendedores de verdades que para nós eram novidades ao nosso vasto conhecimento talvez.
Somos eternos aprendizes do plano matéria, apesar de nosso corpo astral ter todo o conhecimento, porem não nos é permitido lançar mão destes conhecimentos, pois nosso livre arbítrio seria anulado em seu real valor, o de crescer por sabedoria ao cometer erros e entender serem erros, e não mais comete-los.
A vivencia com o tempo leva a compreensão do que se passa neste mundo, e aprendemos tudo que nos é licito e correto a conquista de nossa sapiência.