Vivemos no mundo dos espíritos

espiritos

Espíritos encarnados e desencarnados, espíritos abençoados e amaldiçoados por si mesmo, espíritos do bem e espíritos que só pensam no mal ao próximo.

Vivemos no mundo dos espíritos, onde os espíritos desencarnados fazem menos mal a nós do que os encarnados, onde os espíritos encarnados obsidiam os desencarnados mais do que de forma contrária.

Vivemos no mundo de espíritos sorrateiros, que fazem coisas escondidas, pois ninguém verá, ninguém saberá, então ninguém os punirá. Porem seu espirito em essência não concorda com nada disso e vê, e pune corretamente, sem piedade de sua inocência, pois sabe que inocentes foram os que sofreram por suas maldades.

Este mundo é dos espíritos impuros, que purgando seus erros em carmas passados, não entendem o porquê tanto flagelo?
Não compreendem o que fizeram para sofrer sem sessar, e não querem saber quando alguém lhes diz de seu passado negro, de vida passada mal aproveitada, pois se acreditar terá de entender que o que fez de errado neste plano Terra terá de resgatar um dia, e será de maneira tão violenta ou real como foi sua culpa ignorantemente assumida.

Este plano é dos espíritos encarnados que vem sem saber o que vão passar, e vão embora sem saber o porquê de tanto ter penado; a manipulação espiritual tentando nos colocar a prova com nosso livre arbítrio.

Espírito que não proíbe nada, que não diz nada, não explica nada, apenas vê e depois mostra quando tudo acaba, quando desencarnado mostra o que de errado fizemos, que maldades provocamos e quanto irá custar tudo isto.

Este mundo é dos espíritos zombeteiros; que em seu carma desencarnado tem de rir dos menos inteligentes, ou dos inocentes por conveniência, fazendo destes um palco para palhaçadas as mais variadas, as mais perversas para com o carma que este encarnado tem a cumprir; porem este encarnado resolveu de livre vontade se entregar a um zombeteiro para melhorar sua vida financeira, sentimental ou outra coisa que ache poder ser melhor, mas que vai de contra o que foi planejado por ele mesmo antes do encarne.

Este mundo é dos espíritos, somente de espíritos, pois matéria não tem vida, matéria não existe sem espírito, matéria é apenas energia condensada e nada além disso.

Semeadores de mostarda

mormon-church-cult

Ofertemos nosso amor ao próximo, mesmo que o próximo não queira, ele sentira que é amado, mesmo que o repudie, ele saberá um dia que foi querido, mesmo que ele nos odeie, saberá que perdeu uma chance de um amigo de coração, um ser que em harmonia interior procurou lhe dar o que ele precisava, mas não sabia, o que ele necessitava porem não quis e o negou.

Ser caridoso até mesmo com quem não deseja; a forma mais sublime de ajudar aos necessitados, aos carentes, que não sabem nem mesmo de suas prioridades, que estão à mercê de suas vidas mal regradas, que perderam noção e se perderam por alguma encruzilhada de sua vida.

Ajudar quem não quer ser ajudado é ajudar a nós mesmos a encontrar as verdades que necessitamos entender; saber o que temos que aprender e libertar nossa alma de grilhões passados, de libertar o que temos de prisioneiro em nós e não damos conta; viver a liberdade até que enfim, mas esta liberdade é vivida através do praticar em outro; nos trás bem estar, nos trás harmonia de sentimentos e emoções, nos faz crescer interiormente se notarmos, nos faz amarmo-nos muito mais através de outros do que de nós mesmos, nos valorizamos, nos engrandecemos sem ficarmos egoístas.

Somos como seres imperfeitos, seres que temos de crescer e estamos aqui para este fim, e da forma de um ajutório a quem precisa tudo muda, tudo se transforma; nossa imperfeição reencarnatória passa a ser passe a nossa lucívidade um dia, a nossa conquista da luz eterna, porque demos de alguma forma a um necessitado, a possibilidade de viver sua luz um dia, dizendo-lhe e mostrando que Deus existe, e que ele manda pessoas desconhecidas a ajuda-lo, a acudi-lo em momento de aflição, mesmo que não saiba que está precisando ser ajudado, esta é a sábia missão dos semeadores da mostarda.
Que podemos ser.

Deturpações da Biblia.

250-biblia

Muito tenho a dizer, muitas coisas a meu ver sérias a declarar, porem sei que serei punido por afrontar aos doutores da lei divina, aos que se dizem mestres, porem nada do que está escrito realmente sabem dizer, e não procuram a verdade divina a propagar, sem os dotes financeiros frente a estes colocar; infelizmente uma verdade.

Deus é monetariamente consumível, e o Cristo é barganhado e não levado com a seriedade que deveria, pois os que se dispõem a discutir seriamente tudo que de Deus vem, são consumidos ou passam a consumir da maquina dos bens materiais, são engolidos e então procuram benefícios que a Bíblia a olhos vistos não dá, se veem no direito de fraudar a palavra sem tocar em nenhuma letra, se dão o direito de dizer que as verdades lá expostas estão corretas e ninguém pode a eles afrontar, e se o fizer a punição com certeza de cima virá; é a pobreza que se estampa nos tais senhores da lei, o de dizeres que estão cobertos de uma razão que nem eles mesmo acreditam, o poder de desejar ter poder, e procurando o aval divino na palavra bem explorada, tem todos a seus pés, infelizmente é a verdade que permeia o mundo por estes tempos, o de se entender como um divino milagre a  substancia monetária acumulada, os bens multiplicados e muitos inocentes, necessitados de uma palavra de verdade, alimentados a todos que mentem com a Bíblia na mão.

 

Coisas que acredito entender

õhçgb

De longe, muito longe viemos, aqui chegamos, aqui fizemos nosso lar para morar, viemos para crescer, prosperar, porem somente na vida espiritual isto é uma realidade, na vida que muitos não acreditam existir tudo de fato acontece; se sucede, se realiza, pois aqui nada do que existe é verdade, nem realidade, e tudo que aqui vemos e sentimos, ouvimos ou cheiramos é apenas sensação, exortação do pecado a ser cometido; das necessidades espirituais de um mundo que precisa descobrir seus erros mais profundos e se redescobrir; e aos que pouco entendem, somos energia, energia condensada de acordo com o físico Albert Einstein, somos o nada para nossos olhos físicos, mas somos o tudo imortal para o mundo astral, somos passáveis neste plano, somos o que estamos e um dia partiremos, porem no mundo das energias somos perpétuos, eternos, porque energia não se extingue, não se torna passado, e no mundo das energias não existe passado; não existe o que nunca foi, não existe o que um dia será, somos energia imanente, assim como o Deus que dizemos nos ter criado; somos falhas figuras de energias condensada que um dia partirá, para não mais voltar, e que de outra forma porem voltará, em outro aspecto se tornará ser pagante de dividas cármicas; de seu livre arbítrio se valer, e para que suas formar sejam utilizadas em prol destas pagas todas, ele adquirirá semelhança tal que lhe possibilite estas quitações cármicas.

Somos o que no passado divino éramos; o presente imanente de maravilhosa energia; e somos também o futuro de nós voltando ao corpo divino como célula que somos; como verdade que somos e mais além, seremos novamente o Deus que está existente em nós desde a eternidade; desde a criação do mundo; e por motivos que a nós é além de compreensão; tivemos que assimilar estas formas varias para purgar, para sanar e um dia salvos deste carma que nem nosso possa ser; para que voltemos a ser o corpo uníssono do Criador; voltemos a ser o Pai que desde o inicio dos tempo se fez carne como é relacionado na Bíblia; como é colocado no livro santo, que aos poucos ele se tornou parte de sua criação, como faz referencia o livro gênese.

E sua aparência em apocalipse a uma pedra de jaspe, é compreensão suficiente do que não queremos nunca acreditar; que somos a verdade e a vida, e através de nós, poderemos nos salvar, e que através de nós poderemos ser libertos e felizes novamente, bastando apenas a redescoberta do espírito que nos leva a tudo isto, que nos leva a Deus, que é o espírito puro de Jesus.

Que é a verdade e a vida que multas vezes nos leva a acreditar ser ele nosso algoz, pois nunca vem a nosso socorro, porem não é nada disso, e sim nossa forma de compreender as descobertas que precisamos em nós, e saber do porque esta paga tão complexa e demorada de nossas existências; destas descobertas sem fim, talvez seja nossa forma de saber o que somos; porem precisamos admitir ser o próprio Deus em carne a purgar erros que não entendemos onde adquirimos, que estamos a pagar pelo que não entendemos como começou; tudo um dia será esclarecido, e este momento não tarda, visto que os tempos estão para se extinguir, e em nova pátria talvez matéria, teremos as descobertas que nos possibilitem as verdades que e as vezes tememos; somos então presas do tempo que só existe aqui, presas das verdades que só nos libertará quando tivermos maturidade espiritual suficiente para descobrir que somos o que somos desde a eternidade, que somos o que somos desde o início dos tempos, e voltaremos a ter nossas verdades restituídas, quando este patamar de evolução for vencido por todos quanto possam entender de tudo que aqui foi dito.

Sei que tudo do que foi exposto, é complexo por demais a muitos; mas um dia saberão do que foi exposto, descobrirão tudo que foi colocado ser verdade, mas por hora fica que somos como loucos pensares, loucas insanidades. Para que esta semente de mostarda possa um dia florescer espontaneamente, possa um dia ser o que deveria desde o inicio, frondosa árvore a florescer frutos de sabedoria interminável, de verdades absolutas e não mais de seguidores de inverdades, de mentiras ditas por outras bocas.
E do que se sabe até hoje, tudo será enriquecido com o passar dos tempos.

Maldizer para crescer

430px-João_Maximiano_Mafra_-_Caim_amaldiçoado,_1851

O que de nosso intimo vem nem sempre é o que nos faz bem, nem sempre é o que temos de melhor a oferecer.
Nem tudo que de nosso intimo vem é de orgulho a quem nos quer bem, nem sempre é o que nos faz se sentir bem, ódio de alguém, uma situação que ao aquém nos agrada muito além, é o não saber se estamos felizes com alguém, ou simplesmente o se sentir bem sem se importar com ninguém.
É também a vontade de se revoltar contra o mundo, contra nosso mundo, ou de outro que está próximo a nós, e não desejar ser desejado por ninguém, não ser amado por aquele que sempre nos quis bem.
Nossa revolva que nos carcome o interior, a vontade de pular no abismo do esquecimento de amigos, da raiva de desconhecidos  a nos mal agradar, é também a vontade de a Deus amaldiçoar por conta de não saber o que em nosso intimo está a passar.
Somos tomados por vontades muito além da compreensão, muito além de nossa correta relação com o mundo que estamos, que vivemos, somos então impulsionados a superar a vida, dando cabo dela sem mesmo ir ao suicídio, somos impulsionados a morte carnal sem dar cabo de tirar a vida; então a vida eterna, que deveria ser eternamente procurada é esquecida, é de vez abandonada, e por muito tempo, quem sabe encarnações sem fim, não mais cogitada a possibilidade da vida eterna ser alcançada; porque a chutamos para muito além de nossa possibilidade de conserto dos erros, muito além de nossa vontade de viver eternamente, é a nossa necessidade de ao fundo do poço chegar, de na lama da humanidade os pés colocar, e de lá vislumbrar a podridão que se é sem uma crença divina ter, sem um bem humanitário fazer, o de nada ser, o de nada procurar e nada angariar para num instante de sabedoria, alçar voo compreensível às alturas da planície do paraíso, que pode estar aqui mesmo na Terra, aqui mesmo neste plano do encarne.
Todos nós somos mergulhados numa vida no passado, neste túnel de absurda profundidade para este dissabor ter, este ignorante momento de podridão do corpo e alma passar, para que em vivencia futura saibamos de forma compreensiva ou não, que temos de temer o tal inferno, que temos de notar esta existência aqui em Terra, aqui em plano reencarnatório.
Faz parte de nossa educação de espírito imaturo no âmbito reencarnacionista, faz parte de nosso crescimento entender das nuances da decaída do espírito até as poças enlameadas da humanidade, poças que não notamos ser o nosso crescimento, mas que são para nosso bem, assim como o filho pródigo o fez, assim como o filho que se enlameou das sujeiras de porcos, mas não se tornou mais um; e não ao filho que nunca saiu do lado do pai, que não sabe das coisas do mundo, que não amaldiçoou a Deus um dia, e não sabe o que é estar sem ele, este é a inverdade que tolos cometem, não ir ao fundo do poço, sempre pedir a Deus para não chegar a isso, no entanto o correto é aprender a viver sem o poderoso Criador, para saber como é esta vida.
Somos sábios ao amaldiçoar o Pai hoje, ir até o fundo desta sina, e ver o que nos tornamos, voltar atrás em humildade e pedir perdão a este Pai que amaldiçoamos, pois mostraremos a ele que mesmo nos dando liberdade a fazer tudo, sentimos que nossa vida real, verdadeira e eterna é a o lado Dele.
Pior é o filho que não se suja e não sabe como é se sujar; não deu valor aos ensinamentos mais primitivos, então não sabe dar valor às sabedorias mais sublimes, que é o de negar ao Pai para entender o que ele representa a si.

Recadinhos de Deus

santissima-trindade,vlfvuvki.j

Sei que não acreditas em mim, porem no dia que me veres não poderá mais contar a ninguém.

Suas necessidades eu sempre sei, porem e as minhas que você prometeu fazer algo, sabe quais são?

De tudo que já lhe dei, o mais importante foi a vida, então cuide dela por mim.

Não se atenha a me explicar suas razões, simplesmente entenda do porque seus erros.

Se quiseres me agradar não cite meu nome todo o tempo, apenas olhe seu semelhante.

Sou sempre o mesmo, porem tu mudas cada vez que me manifesto em ti; será que não me reconheces como hospede em seu corpo.

Se tiveres fé em mim, saberei que confias; se tiveres duvidas sei que me admiras, se tiveres receio sei que estás perto das verdades.

Mas de qualquer forma e em todas as formas estarei presente sempre que me chamares, sempre que desejares desabafar.

Não sou inatingível, num sou inacessível, não sou surdo nem mudo para que não possa falar comigo sobre seus problemas, apenas aprenda a me ouvir.

Em tudo que me admiras sei que duvidas também, em tudo que em mim crê, sei que não entendes, em tudo que em mim se esforça sei que não é tudo que tens a dar, por isso sei que estás próximo da perfeição.

Ateia-se a se julgar; quanto aos outros eu o faço.

Vinde a mim as criancinhas e os adultos com espírito inocente como elas.

Muito já lhe dei, porem não vi tu fazeres por merecer, se assim prosseguir, em outra oportunidade terás dificuldades em me conquistar novamente.

Ouça seu espírito para ser sábio, que eu o enriqueço para tu saberes mais.

Muitos caminhos caminhas, porem ao meu tu não sabes andar, mas espero; um dia você a mim virá.

Tolere aos mal amados; um dia você também o foi, mas não se esqueça de que tanto eles como você no passado sempre foram amados por mim.

Erga os braços e me reverencie se teu coração assim desejar, e ouça este coração; ele é seu mais sincero amigo.

Tenhas todos os prazeres da vida. O meu é vê-lo feliz conquistando estas possibilidades.

Sou sincero e verdadeiro sempre, desde a eternidade e sempre em você habitei, aprenda então a me ouvir e me tratar como tu gostarias de ser tratado.

Tudo que em mim procuras, tudo terás desde que mereças por condutas do teu passado.

Presente estou em tudo, dentro e fora de ti, presente sempre estarei se me quiseres achar.

Caso não me encontre, se preocupe, pois não se encontrou ainda também.

Se de mim duvidares não me ofenderei, porem se suas duvidas não resolver me ofenderei.

De tudo que disse nada tiro, nada modifico, nada pergunto, porque minha verdade é eterna.

Que minha bênção esteja em ti desde a eternidade de suas existências.