Dialogo intimo

TRISTEZA-HOMEM-IMAGEM-GDE

Um homem certo dia procurou encontrar Deus; quis dele perguntas sobre sua vida, seus projetos não concluídos e seus planos futuros.
Procurou então o Criador dentro de si, pois lhe disseram que era lá que morava, ele seria uma das moradas do altíssimo.
Após muito cansado de se perguntar sobre suas respostas nada ouvir, acreditou que Deus o havia abandonado, havia ido de si, e sozinho não saberia mais lidar com seus problemas, projetos e tantas coisas mais que gostaria de saber.
Em dado momento conversando consigo ouviu uma resposta um tanto estranha; era do porque expulsou Deus de dentro de si.
Retrucando disse que não expulsou Deus, simplesmente não conseguia ouvi-lo; a voz novamente perguntou por que ele deu forças ao outro e não a Deus para que este pudesse governar sua vida.
Retrucando mais uma vez o homem disse não saber quem era este outro; a voz explicou que quem lhe governava a bom tempo era o lado negativo de Deus, a quem ele deu poderes para tudo fazer; e assim estava sendo desde há muito tempo.
-Mas que historia estranha é esta? Nunca dei forças a ninguém, principalmente se não era a Deus, a quem sempre orei.
Sua voz interior, que em dificuldade conseguia lhe colocar palavras ao ouvido disse que orava a Deus porem não agia em nome dele, e dava cada vez mais forças ao outro.
Confuso mais ainda o homem perguntou quem é este outro e como ele entrou em si se só Deus vive dentro dele.
Sua consciência que é era sua voz interior explicou que existem dois dentro de cada ser, um é Deus, e temos que escolher a quem devemos dar poderes para nos ajudar, e este nos auxiliará no que desejamos; claro é também que este a quem dermos poderes e nos ajudar irá querer seu quinhão depois. “Mas quem é este outro a quem dei forças; e o que este tal quer de mim se somente a Deus orei”?
-Não meu caro; você orava a Deus, mas quem recebia estas forças era o outro, por você não agir de maneira sábia com o próximo, por agir contra as leis de Deus e sim a favor das leis que considerava corretas a seu conforto interior e principalmente exterior, maltratou pessoas e maldisse a Deus quando algo não dava certo; e então como pode dizer que entregava suas orações a Deus se o maltratava com a boca?
-Eu não fiz nada disso, e se muitas vezes algo não dava certo em minha vida; porque deveria agradecer a Deus se ele não me ajudou?
-Exatamente meu caro, não estavas orando a Deus; não estavas dando poderes a ele para lhe ajudar quando maltratava e desdizia do Criador, estavas dando poderes, e muito poder ao outro que em ti também habita; e com todas as orações e má conduta com o mundo se tornou soberano em você, por conseguinte no seu tempo começou a cobrar pela ajuda a ti.
-Mas quem é este e como foi que tudo aconteceu?
-Este que digo é o Diabo, que é seu lado ruim, que todos tem; que todos precisam ter, mas deve ser dominado corretamente através da coerência e consciência. Este tal lado ruim é a força interior, a persistência sábia; porem ele é maligno em existência pura, sem que saiba como conduzir seus poderes que são muitos. Tu então oravas a Deus e maltratava toda a criação que ele colocava a teu lado, estava contra as leis divinas. E consequente dando forças ao seu lado ruim, fazendo que ele se fortalecesse em energia pura e passa-se a te governar, e foi o que fez.
-E meus planos que não consegui realizar?
-Estes planos só poderiam se realizar se fossem de encontro ao lado negativo de ti, porem com o tempo tudo que lhe é benéfico seria negado, é a cobrança que os dois tem direito após ajudar. Porem um cobra lhe tirando tudo, ou lhe prejudicando por não ter mais desejo de sua existência, ou colaboração que deste a ele, e se torna tão poderoso que não cabe dentro de ti, e como não pode existir sem ti, tem o desejo de lhe destruir, tentar sair, este é sua desgraça então.
-E o outro?
-Deus lhe dá tudo, porem quer retorno também, quer que trilhe o caminho da verdade, da esperança, da paz, do perdão e principalmente da caridade, e se tua divida com o outro é grande, Deus lhe coloca a mercê deste para que ele tenha a chance de lhe testar no que deve a ele, se tu ceder; Deus vira-lhe as costas até que entenda quem é poder eterno, quem deve ser amado e seguido, enquanto isto não acontece, tu irás servir cegamente ao outro sem saber que não é Deus, é seu livre arbítrio a agir, e tens que saber se o que fazes é o certo ou errado, se quem lhe acompanha e ajuda é Deus ou o outro.
-Confuso tudo isto; não pensei em nada disso nunca.
-Esta vendo meu querido; fazes tudo na vida sem meditar se é certo ou não, e quando vê, estás seguindo a quem não deve, e um dia terá de consertar, tomar o caminho correto, o que pode custar muito caro, pois deixaste muitos buracos para trás, e terá que trilhar este caminho novamente, com a perseguição do outro enquanto tapas os buracos que fizeste, sem deixar nenhum para trás, esse sim é um trabalho árduo, porque o outro sempre estará procurando lhe convencer a não tapar estes buracos, irá lhe impedir de tal tarefa, e se ouvir a este, estará dando ouvidos e força novamente a ele, e deixando de lado a quem deve realmente acompanhar e servir.
-Mas que coisa, e como me livro deste outro?
-Não tem como, tu tens que limitar seu poder através de seus atos, não transgredir as leis de Deus é uma coerente trilha a seguir, se o fizer com convicção pode ter certeza que mesmo sendo prejudicado ainda pelo outro, pelo poder que já havia dado a ele, aos poucos poderá ter alguns resultados benéficos, poucos, pois em seu estado atual de divida cármica tens muito a fazer antes que perceba mudanças em sua vida.
-Está bem então; procurarei mudar minha maneira de ser e pensar; procurarei a Deus e me desculparei.
-Não; num precisa se humilhar a Deus, apenas procure ser correto com a criação dele, e sempre tenha duvidas de quem está recebendo suas orações e atitudes, e se estas são realmente benéficas ao mundo exterior e a ti interiormente.
-Não devo procurar Deus?
-Não, ele saberá que o estas procurando, e ficará a espreita para ver se realmente entendeu a quem deve servir, a quem deve ouvir, e irá lhe ajudar quando tu mostrar que está procurando se redimir.
-Mas e se ele ver que eu duvido de tudo quanto me vem a mente, e se for a palavra dele; ele me perdoará?
-Deus não condena quem duvida dele, pois o pecado não é duvidar de Deus, e sim não procurar saber da verdade que ele coloca, é não procurar compreender os porquês de seus atos a nós, é não ver que se ele disse o que não concordamos, é porque tem uma razão, e temos de ver qual é esta.
-Meu sábio mentor agradeço pelo que me disseste, e procurarei agir corretamente a partir de agora. Mas espere; como vou saber se tu não és o outro?
-Sábia duvida meu querido, se eu sou o outro faça o que digo; duvide de tudo que lhe falei, procure escutar seu coração, se ele estiver puro não lhe mentira nunca, não lhe esconderá nada jamais.
-Meu coração?
-Sim, ele é a boca de Deus, o sentimento mais puro, e se tiveres sabedoria neste ouvir, o outro jamais conseguirá colocar palavras em seu coração, porque somente Deus sabe colocar esta palavras; nem mesmo eu poderia colocar palavras em seu coração.
-Porque não?
-Porque eu sou seu coração lhe falando, e consegui contato com sua consciência nestes momentos por estar você procurando uma verdade; e se negando a acreditar em tudo, então estou a lhe dizer, porem duvides de mim, sinta minhas palavras se são sinceras antes de aceitar, procure evidencias em sua consciência sobre tudo que lhe disse, tenha certeza, o outro não tem poderes se tu não lhe der; Deus é só poder, porem tem de lhe permitir este poder dentro de ti, senão ele não poderá lhe governar, e com o tempo terá de arcar com esta recusa em a Deus dedicar sua verdade interior. Lembre-se querido amigo; Deus tudo sabe, até mesmo quando tu tens de se aliar ao outro, ele permite, e não lhe tira dos braços deste; até o dia que percebes não ser correto se entregar a seu lado negro da existência.