O que queria orar

po~jiõo

-Aqui você não pode entrar.
-Porque não?
-Seus trajes são inapropriados para que possa entrar na casa de Deus.
-A é?
-Sim tem que estar decentemente trajado para ficar aqui.
-Hummm, e como devo me trajar?
-Roupas decentes.
-E uma camiseta limpa, sem desenhos ofensivos, calça jeans, e tênis sem sujeita ou rasgados não são trajes decentes?
-Para adentrar a casa de Deus não.
-Mas Ele faz distinção de minhas roupas?
-Não pode entrar na casa de Deus da forma que está vestido, se desejar procure outro local para orar.
-Mas eu desejaria encontrar com ele nesta casa, se não puder, por não me deixar entrar não quero conversar com ele em outro lugar.
-Fica a seu critério o que deseja fazer, mas nesta casa não pode entrar da forma que está vestido.
-Hummm e como deverei estar vestido?
-Calça bem passada com vinco, camisa de cor sóbria com ou sem paletó e sapato social de meias brancas se for somente para assistir ao culto, se for dar a palavra é necessário gravata e paletó, além da barba bem escanhoada.
-Interessante, então se eu não tiver dinheiro para um sapato ou não tiver uma calça social muito bem passada; não mereço ser ouvido por Deus?
-Aqui não.
-Num sabia que Deus era preconceituoso.

-Sempre pensei que ele não fizesse distinção entre seus filhos, afinal a Bíblia diz que todos são iguais perante Deus.
-Amigo; você deixaria entrar uma pessoa vestida de qualquer jeito em sua casa?
-Se tivesse limpa, banhada não me importaria se estivesse de bermudas com camiseta e chinelos, isto é se eu gostasse desta pessoa.
-Aceitaria que uma pessoa entre em sua casa desta forma trajada?
-Se eu amar esta pessoa sim, afinal me interessa o que ela pode me levar de bem-estar, de alegria e daria a ela o melhor de minha casa; se fosse um favor a pedir, a atenderia e veria se é possível atender seu pedido, dentro de minhas possibilidades, porém se for um desconhecido poderia negar sua entrada por ser uma moradia com poucas pessoas em casa, por entender que não a conhecendo seria arriscado uma pessoa desconhecida entrar.
-Esta vendo, está negando a entrada de uma pessoa em sua casa.
-Estou sim, porém não sou Deus, não o conheço, mas se aqui é casa de Deus ele conhece a todos que passam na rua, é um local com muitas pessoas e não tem valores monetários a serem usurpados.
-Amigo não posso deixa-lo entrar da forma que está vestido.
-Entendo, tenho que estar bem vestido para não ser chacota dos que me olharem nestas roupas, não devo também repetir minhas roupas não é?
-É o conveniente.
-Então tenho de mostrar ser pessoa de posses pelas roupas que tenha, se estas forem minhas únicas boas roupas só poderia entrar uma única vez, se tu me deixasses entrar.
Não entendo o que dizem nesta casa, tudo aqui é do Pai, ou comprado para ostentação do que Deus recebe de seus filhos, porém seus filhos oram aqui, e fora maldizem aos que aqui não frequentam, olham de lado para os de outros templos de mesmo seguimento religioso, e fazem sinal da cruz aos que seguem, dizem eles, ao demônio; por acaso já viu o demônio, ou o diabo ou…
-Pare de mal dizer a esta casa com blasfêmias à porta.
-Eu não estou dizendo blasfêmias, vocês dizem que eles existem, então gostaria de saber se já viste algum deles.
-Não vi, e sei que o meu Deus me protegerá se isto acontecer.
-Hummm, seu Deus lhe protegerá, e se for a outro templo de orações, outro Deus o protegerá?

-Tem quantos “Deus” na face da terra?

-Desculpe, mas está me falhando em respostas, se sois o guardião dos que não podem entrar por trajes mal vistos como os meus, deves entender que tenho de saber por que sou barrado.
-Não tenho mais a dizer, você está mal trajado para frequentar este local de orações; e peço que se vá para outro templo, outra religião que aceite pessoas que se vestem como você, e não mais venha aqui se assim estiver trajado.
-Está bem caro senhor, não mais virei a esta casa.
-Passar bem.
-Não queres saber o meu nome?
-Acredito que não me faça diferença saber.
-Mas o direi, quem sabe um dia queira me procurar para conversar.
-Não acredito que tenha algo de interessante a me dizer, mas se quiser dizer seu nome fique a vontade.
-Jesus.